Divulgação
Divulgação

Rodrigão só deve voltar na segunda quinzena de setembro

Meio-de-rede do Pinheiros/Sky e da seleção brasileira masculina se recupera de lesão no ombro esquerdo

28 de agosto de 2009 | 15h18

O meio-de-rede Rodrigão ainda terá que esperar de duas a quatro semanas para poder voltar a jogar. O resultado da ressonância magnética realizada na última quarta-feira em São Paulo apontou que a lesão no ombro esquerdo do jogador da seleção brasileira de vôlei e do Pinheiros/Sky (SP) está próxima da cicatrização, mas ainda não o suficiente para que ele possa treinar com bola.

"Os médicos que analisaram o exame disseram que houve uma evolução, mas que provavelmente só na segunda quinzena de setembro poderei participar das atividades com bola. Até lá, é só musculação e algumas atividades físicas, como esteira e bicicleta ergométrica, para não perder o condicionamento", disse Rodrigão.

O atleta está afastado das quadras desde as finais da Liga Mundial, que o Brasil conquistou após derrotar a Sérvia na decisão realizada em Belgrado. No jogo contra a Argentina, em 24 de julho, Rodrigão sentiu uma dor forte no ombro esquerdo após defender uma bola.

Ressonância magnética realizada após o retorno ao Brasil acusou o rompimento de um dos músculos do ombro. De acordo com Ney Pecegueiro, médico da seleção brasileira, é a primeira vez que uma lesão desse tipo acontece em um atleta profissional de vôlei, sendo mais comum em praticantes de levantamento de peso e esqui aquático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.