Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Sada Cruzeiro leva 3 a 0 e estreia com derrota no Mundial de Clubes

Time brasileiro perde para o Lube Civitanova, atual campeão italiano, na Polônia

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2017 | 21h10

Pentacampeão da Superliga masculina de vôlei, o Sada Cruzeiro foi surpreendido pelo Lube Civitanova, atual campeão italiano, em sua estreia no Mundial de Clubes, disputado na Polônia. Jogando na cidade de Opole, o time brasileiro foi derrotado pelo contundente placar de 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/16 e 25/18.

+ 'O que me estimula é continuar a inspirar pessoas', diz Bernardinho

Com a dura derrota, a equipe mineira ocupa a última colocação do Grupo A da competição. O Mundial conta com oito times, divididos em duas chaves. Somente os dois melhores de cada grupo avançam às semifinais. Os dois jogos das semis e a grande final serão disputados no fim de semana.

Em busca do tetracampeonato - venceu o Mundial em 2013, 2015 e 2016 -, o Cruzeiro teve como destaques Simón e Evandro, com 11 e 10 pontos, respectivamente. Eles ficaram distantes de Tsvetan Sokolov, maior pontuador da partida, responsável por 20 pontos. Além de Sokolov, o Civitanova contou com atuação decisiva do levantador Micah Christenson.

Comandado pelo técnico Marcelo Mendez, o time mineiro esteve longe de repetir na estreia as boas atuações da última Superliga. Sem conseguir parar o ataque italiano, o Cruzeiro perdeu o segundo set por diferença de quase dez pontos, tal era o domínio dos europeus.

Com dificuldades em quadra, a equipe brasileira sofreu também fora das quatro linhas. Durante um dos tempos técnicos da partida, Serginho e Leal discutiram na beira da quadra, sem maiores consequências.

Em desvantagem em seu grupo, o time brasileiro agora tentará se recuperar nesta quarta-feira, diante do Sarmayeh Bank, do Irã. Na quinta, o adversário será o Zaksa Kedzierzyn-Kozle, da anfitriã Polônia.

Tudo o que sabemos sobre:
Vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.