Sada Cruzeiro vence e retoma liderança da Superliga

Equipe de Minas Gerais não tem muitos problemas para ganhar do Volta Redonda por 3 a 0 em Betim

AE, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2010 | 00h10

O Sada Cruzeiro Vôlei retomou a liderança da Superliga masculina de vôlei nesta quinta-feira, ao vencer o Volta Redonda por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/21 e 25/18, na cidade mineira de Betim. Com a vitória, a equipe da casa chegou aos mesmos 31 pontos do Cimed/Malwee, mas leva vantagem na média de sets.

Em baixa na competição, o Brasil Vôlei Clube se reabilitou com uma vitória sobre o Vôlei Futuro, fora de casa, por 3 sets a 1 - 25/18, 21/25, 21/25 e 18/25. Os visitantes chegaram aos 22 pontos, no meio da tabela. Os anfitriões têm 21 e seguem na cola do Brasil.

Ao final do confronto, o técnico Rubinho avaliou o triunfo do Brasil Vôlei Clube. "Tanto o ataque quanto o sistema defensivo funcionaram muito bem. Conseguir essa vitória foi muito importante. Além de nos deixar ainda mais motivados, ficamos com uma vitória a mais que um adversário direto, o Vôlei Futuro", comentou.

Ainda nesta quinta, o Santo André fez a lição de casa e bateu o Funvic/Uptime/Cuiabá por 3 sets a 1, com parciais de 25/14, 25/23, 18/25 e 25/21, no ginásio Pedro DellAntonia. O resultado manteve os donos da casa, agora com 23 pontos, na briga por uma vaga nos playoffs da competição.

"O jogo de hoje foi bom pelo resultado. Acho que estivemos um pouco abaixo do que poderíamos, do que estávamos acostumados a mostrar. Nesta temporada não tem jogo fácil e precisamos entrar nos jogos com vontade de impor nosso jogo", afirmou o técnico Marcelo Madeira, do Santo André.

Também nesta rodada, o Vivo/Minas derrotou o Álvares/Vitória por 3 a 0, parciais de 26/24, 25/21 e 25/12, em Belo Horizonte. No ABC paulista, o Ulbra/São Caetano passou pelo Upis/Brasília também por 3 a 0 - 25/21, 25/18 e 25/22. E, em Araraquara, o Lupo/Náutico/Let´s caiu diante do Montes Claros/Funadem, por 3 a 0 (22/25, 26/28 e 22/25).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.