Sada Cruzeiro vence Zenit e vai à semifinal como 1º do grupo no Mundial de Vôlei

Time mineiro continua firme na busca por seu terceiro troféu

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2016 | 22h09

Já classificado para as semifinais do Mundial de Clubes de Vôlei Masculino, o Sada Cruzeiro confirmou nesta quinta-feira também a primeira colocação do Grupo A. Em Betim, diante de sua torcida, levou a melhor no esperado confronto diante do atual bicampeão europeu Zenit Kazan, da Rússia, por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 20/25, 26/24 e 25/20.

Bicampeão do torneio, com os títulos de 2013 e 2015, o Sada Cruzeiro segue firme na busca por seu terceiro troféu e fechou a primeira fase na liderança da chave, com 100% de aproveitamento após três partidas. Agora, espera para conhecer seu adversário nesta sexta-feira. Ele sairá do Grupo B, o mesmo do Minas Tênis Clube, que já está eliminado.

Para vencer, o Cruzeiro contou com dia inspirado do ataque, com os 18 pontos de Leal e os 14 de Evandro. O forte bloqueio do Zenit, que conseguiu dez pontos ao longo da partida neste fundamento, incomodou, mas não foi o suficiente. Pelo lado russo, destaque para os 17 pontos de León.

O início já dava conta do quão equilibrado seria a partida. Ninguém conseguia abrir vantagem até a metade do primeiro set, quando os ataques de Leal e Evandro começaram a fazer a diferença e o time mineiro abriu quatro, depois cinco e até seis pontos de vantagem. Então, foi só administrar para fechar.

Mas na segunda parcial, o Zenit reagiu e abriu 6 a 1 logo de cara. O alto bloqueio e a defesa russa passaram a fazer a diferença e desconcertaram o Cruzeiro. A vantagem chegou a sete pontos, 20 a 13, e só então os donos da casa reagiram e diminuíram para três. Só que já era tarde.

O equilíbrio voltou no terceiro set, novamente sem nenhuma das equipes conseguir deslanchar, mas agora com o Zenit à frente do placar. E desta vez, o jogo seguiu igual até os últimos pontos. Com 24 a 24, então, o saque cruzeirense encaixou e atrapalhou a construção das jogadas adversárias em duas oportunidades. Foi o suficiente para William e Simón terem a chance de fechar a parcial com uma linda bola de meio de rede.

Se o equilíbrio tinha sido a tônica até então, não seria diferente no quarto período. Com 10 a 10, o Cruzeiro finalmente se distanciou um pouco e abriu dois pontos. A vantagem na reta final deu ainda mais confiança aos brasileiros, que só então arrancaram para o triunfo.

Mais conteúdo sobre:
Vôlei Rússia Cruzeiro Leal Evandro Zenit William

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.