Segurança do Mundial preocupa CBV

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) está preocupada com a segurança dos atletas que viajaram ao Egito para a disputa do Campeonato Mundial Infanto-Juvenil Masculino, de 20 de setembro a 01 de outubro. A delegação brasileira chegou ao Cairo na noite de terça-feira e, por causa dos ataques terroristas nos Estados Unidos, a entidade consultou a federação internacional (FIVB) sobre as garantias de segurança para a disputa do torneio. Segundo Eduardo Pizzolato, da unidade de seleções da CBV, a FIVB pediu prazo de um dia para dar uma posição sobre o assunto. Pizzolato contou, do Rio de Janeiro, que o clima é de tranqüilidade e que a delegação está alojada num centro olímpico nas proximidades de Cairo. O Brasil está no grupo D, junto de México, Tunísia e Argentina. No grupo A, estão Egito, Polônia, República Checa e Sudão; o grupo B é composto por Itália, França, Irã e Taiwan; e o C por Rússia, Coréia, Venezuela e Eslováquia. A equipe feminina infanto-juvenil do Brasil também participará do Mundial da modalidade, de 22 a 30 deste mês, na Croácia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.