CBV
CBV

Seleção brasileira de vôlei conta com irmãos Alan e Darlan para deslanchar na Liga das Nações

Comandados de Renan Dal Zotto voltam à quadra nesta quarta-feira, às 11h, para enfrentar a Polônia

Redação, Estadão Conteúdo

21 de junho de 2022 | 20h50

A união da família Souza é o trunfo do técnico da seleção brasileira de vôlei masculino, Renan Dal Zotto, na disputa pelo título da Liga das Nações. Ele convocou os irmãos Alan e Darlan para o grupo que vai participar da segunda etapa da competição. Os dois, que são companheiros de quarto, de profissão e de vida, disputam uma vaga para brilhar em quadra.

O Brasil marca a sua estreia nesta quarta-feira, em Sofia, contra a seleção polonesa. O duelo acontece às 11h (horário de Brasília). E diante de um adversário qualificado, que foi bronze no último Campeonato Europeu, o treinador disse confiar no potencial dos dois irmãos.

"O Alan é um jogador que vem se firmando como um dos melhores opostos em atividade no mundo. É um atleta que sabe jogar com bolas rápidas. O Darlan, mais jovem, é um talento que tem uma vitalidade enorme. Espero que siga o caminho do irmão mais velho", afirmou o treinador.

O ambiente familiar não é algo inédito na seleção masculina que, em tempos passados, contou com os irmãos Gustavo e Murilo Endres. Outro exemplo é o técnico Bernardinho que comandou o filho Bruninho.

A peculiaridade no que diz respeito aos irmãos Alan e Darlan é que eles jogam na mesma posição e disputam a vaga no time. Alan, 28 anos, tem mais rodagem e esteve nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021. Já Darlan, que faz 20 anos nesta quinta, faz a sua estreia na equipe principal.

"Foi muito gratificante ver o trabalho reconhecido. Esperava esta oportunidade, mas foi muita emoção. Ter o Alan como companheiro de equipe é muito bom e desde pequeno sempre quis jogar ao lado dele. Nossa rivalidade é sadia e meu irmão é o meu espelho. Vou treinar bastante para, quem sabe, ganhar a vaga de titular", afirmou o caçula.

Para o irmão mais velho, a convocação de Alan não foi surpresa. "Nossos pais ficaram muito animados. Pelo que ele vem jogando, sua vinda para a seleção era algo natural. Passo algumas dicas e técnicas para que ele evolua ainda mais, pois é bem jovem."

Nesta segunda etapa, depois de estrear contra os poloneses, o Brasil volta à quadra na quinta para encarar a Sérvia. Na sexta, o desafio é contra o Irã e no domingo a seleção enfrenta a Bulgária. Os duelos têm transmissão do SporTV 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.