FIVB
FIVB

Seleção brasileira feminina bate República Dominicana e se mantém invicta na Liga das Nações

Apesar de segundo set ruim, comandadas de José Roberto Guimarães reagem e somam terceiro triunfo

Redação, Estadão Conteúdo

03 de junho de 2022 | 20h58

Depois de vencer Alemanha e Polônia, a seleção brasileira feminina de vôlei derrotou, nesta sexta-feira, a República Dominicana, por 3 sets a 1, com parciais de 25/9, 16/25, 25/18 e 25/17, mantendo-se invicta na disputa da primeira semana da Liga das Nações, em Los Angeles. A equipe do técnico José Roberto Guimarães faz a última partida desta fase, neste sábado, às 22 horas, contra os Estados Unidos.

O primeiro set foi quase perfeito do Brasil. Com Júlia Bergmann e Kisy mais uma vez com ótimo aproveitamento no ataque, a seleção abriu logo 9 a 3 e 14 a 6, não dando oportunidade de reação para as dominicanas.

O segundo set começou como se esperava desde o início: mais equilibrado. Gonzalez, Martinez e Peña, que atuou a última Superliga pelo Flamengo, passaram a pontuar e com isso a República Dominicana abriu 6 a 2. O Brasil buscou o empate, mas as adversárias voltaram a comandar o placar com 17 a 12.

O Brasil errou muito e o bloqueio quase não achou Gonzalez, destaque do final do set, vencido pelas dominicanas por 25 a 16.

Depois de dois sets com placares elásticos, o terceiro foi bem disputado. Pelo menos até a metade. Depois Júlia Bergmann, Kisy e Pri Daroit acertaram a mão e o Brasil abriu vantagem: 25 a 18.

O quarto set teve panorama semelhante ao terceiro. Começou ponto a ponto, até que o Brasil aumentou o ritmo e conseguiu vantagem. Júlia Bergmann fez ponto pela paralela, por ace e o Brasil chegou a ter 22 a 14. Coube a Kisy fechar a partida: 25 a 17.

Além de Brasil e República Dominicana, participam do torneio: Bélgica, Canadá, China, Alemanha, Itália, Japão, Holanda, Polônia, Sérvia, Coreia do Sul, Tailândia, Turquia e Estados Unidos. A Rússia, devido à guerra com a Ucrânia, foi desconvidada e substituída pela Bulgária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.