Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Seleção chega à Brasília e deve manter time contra Finlândia

Na Liga Mundial, técnico Bernardinho quer dar 'rodagem' à nova geração da equipe masculina de vôlei do Brasil

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

16 de junho de 2009 | 12h03

A seleção brasileira masculina de vôlei chegou nesta segunda-feira em Brasília, onde jogará contra a Finlândia na próxima sexta e sábado, às 10 horas, no ginásio Nilson Nelson. As partidas serão válidas pelo Grupo D da Liga Mundial de vôlei - o time começou o torneio com duas vitórias sobre a Polônia no fim de semana em São Paulo.

De acordo com o técnico Bernardinho, a equipe ainda está em formação e o importante neste momento é manter os pés no chão. Ele deve levar para os confrontos o mesmo grupo que atuou nos jogos do Ibirapuera. No entanto, o treinador ainda não decidiu se Giba e Rodrigão, que ficaram de fora dos jogos diante dos poloneses, serão integrados ao time.

Segundo o comandante brasileiro, é importante neste momento dar 'rodagem' às novas caras da equipe. Destaques contra a Polônia, Rivaldo, Lucas e Thiago Tavares devem ser mantidos entre os titulares ao lado dos 'olímpicos' Serginho, Bruno Rezende e Murilo.

"Eles (os 'novatos') precisam adquirir experiência de seleção, que ainda não têm. Preciso testá-los, ver o desempenho de cada um em uma sequência de partidas", declarou Bernardinho.

NOVA FORÇA

Segundo o técnico do Brasil, a Finlândia é uma das novas forças do voleibol mundial e certamente dará muito trabalho.

"Esse time chegou às finais do último Campeonato Europeu, realizado há dois anos. Eles ficaram em quarto lugar, atrás de Espanha, Rússia e Sérvia, mas foi um grande resultado. O treinador italiano Mauro Berruto está a frente do time e faz um grande trabalho. A equipe conta com jogadores experientes, que atuam na Itália, e vem crescendo. Acredito que eles pensam que essa Liga Mundial é uma grande oportunidade de se conseguir bons resultados internacionais, já que enfrentarão times em formação", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.