Seleção feminina chega aos EUA para buscar o 11º título do Grand Prix

Se no masculino o Brasil não chegou sequer à semifinal da Liga Mundial, mesmo jogando em casa, entre as mulheres a seleção brasileira é soberana. A ponto de enviar um time misto para jogar a fase final do Grand Prix, que começa na terça-feira, em Omaha (Nebraska), no centro dos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

20 de julho de 2015 | 18h52

Mesmo sem contar com todas as titulares - porque parte delas está em Toronto para os Jogos Pan-Americanos -, o Brasil venceu Rússia, Bélgica e Itália, todas por 3 a 0, na terceira rodada da fase de classificação, no fim de semana passado. A seleção segue invicta, com nove vitórias em nove jogos.

Nesta segunda, o elenco comandado pelo técnico Paulo Coco chegou a Omaha e fez seu primeiro treino, ainda na academia do hotel. "Nesta semana, teremos cinco partidas na sequência e precisamos estar muito bem fisicamente. Essa é a hora mais importante da competição. Tivemos boas experiências na Itália com jogos difíceis. Aqui, nosso primeiro adversário já será a China, que está invicta. Sabemos que não será fácil, mas temos tudo para fazer bons jogos", comenta a ponteira Gabi.

O Brasil estreia no hexagonal final contra a China, outra seleção que está invicta no Grand Prix. Na sequência, a seleção enfrentará, respectivamente, Rússia, Japão, Estados Unidos e Itália.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand Prix

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.