Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Seleção feminina de vôlei cai para Alemanha na estreia da Liga das Nações

Mesmo jogando em Barueri, equipe de José Roberto Guimarães luta, mas decepciona diante das alemãs

Estadao Conteudo

15 Maio 2018 | 17h26

O Brasil estreou com derrota na primeira edição da Liga das Nações de Vôlei, nesta terça-feira. A seleção feminina recebeu a Alemanha em Barueri, até largou bem, mas viu as adversárias virarem e vencerem até com certa tranquilidade por 3 sets a 1, com parciais de 15/25, 25/22, 25/18 e 25/20, em 1h58min de partida.

+ Ex-auxiliar de Bernardinho, Rubinho renova com o Sesi-SP

+ Renan vê amistosos com China como testes para Liga das Nações

Esta é a primeira semana da Liga das Nações, competição que substitui o Grand Prix no calendário feminino. São 16 seleções na disputa, sendo que a cada semana serão formados quatro grupos com quatro times em cada um. As cinco melhores equipes deste estágio classificatório avançarão à fase final, que já tem garantida a presença da China como país-sede e ocorrerá entre 27 de junho e 1º de julho.

No grupo de Barueri, o Brasil terá mais duas partidas nos próximos dois dias. Nesta quarta, a equipe enfrenta o Japão. Já na quinta, duela com a Sérvia. Na segunda semana, entre 22 e 24 de maio, pega Turquia, Argentina e República Dominicana, em Ancara. Coreia do Sul, Polônia e Holanda, em Apeldoorn; e China, Estados Unidos e Rússia, em Jiangmen, estão na sequência do calendário brasileiro.

Nesta terça, o técnico José Roberto Guimarães cumpriu o que havia prometido e realizou diversos testes na equipe. Das 14 atletas disponíveis, apenas três não entraram em quadra. O time titular teve: Carol, Roberta, Gabi, Drussyla, Tandara e Bia, além da líbero Suelen. Entraram: Monique, Amanda, Rosamaria e Macris.

Quem acompanhou apenas o primeiro set deve ter ficado com a impressão de que o Brasil venceria com facilidade. Depois de um início equilibrado, com as equipes trocando pontos, o time da casa disparou a partir do empate em 7 a 7. Sem resposta da adversária, foi abrindo vantagem até fechar com tranquilidade.

O resultado, porém, pareceu ter relaxado o Brasil, que voltou irreconhecível para o segundo set. A Alemanha aproveitou e abriu vantagem no início. O time de Zé Roberto até se recuperou e empatou, mas seguiu errando demais, principalmente na recepção, e permitiu o triunfo adversário.

O que estava ruim no segundo set apenas piorou no terceiro. A derrota na parcial anterior abalou as jogadoras brasileiras, que acumularam erros e foram ficando cada vez mais apáticas em quadra. Zé Roberto tentou mexer, mas o domínio era todo da Alemanha, que virou.

No quarto set, o Brasil mostrou bem mais ânimo, vibrou a cada ponto, mas seguiu com muita dificuldades para brecar os ataques adversários. Fromm e Lippmann não encontravam obstáculos em seus ataques, enquanto, do outro lado, apareciam bem para incomodar as tentativas brasileiras. Aos poucos, as alemãs voltaram a abrir e fecharam com autoridade.

 

Mais conteúdo sobre:
José Roberto Guimarães vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.