FIVB
FIVB

Seleção feminina de vôlei supera Canadá de virada na estreia da Liga das Nações

Equipe do técnico José Roberto Guimarães faz 3 sets a 1, com 23/25, 25/11, 25/9 e 25/14

Redação, Estadão Conteúdo

25 de maio de 2021 | 19h14

A seleção brasileira feminina de vôlei não encontrou facilidade nesta terça-feira na estreia da Liga das Nações, disputada na bolha na cidade de Rimini, na Itália. Diante do Canadá, o time treinado por José Roberto Guimarães perdeu o primeiro set, mas se recuperou no jogo depois que conseguiu se entrosar e venceu seu primeiro compromisso na competição por 3 sets a 1, com parciais de 23/25, 25/11, 25/9 e 25/14.

O próximo desafio do Brasil na Liga das Nações será a República Dominicana, nesta quarta-feira, às 13h (de Brasília). É a primeira competição oficial do time nacional desde a Copa do Mundo em 2019, já que o ano de 2020 foi sem eventos por causa da pandemia da covid-19. As seleções disputam 15 partidas na fase classificatória. Os quatro melhores times se classificarão para a fase final e seguirão na briga pelo título.

A ponteira Gabi, com 15 pontos, foi a maior pontuadora do Brasil. Fernanda Garay, com 14, e Carol e Tandara, com 13, também tiveram destaque na boa atuação das brasileiras.

"Jogo importantíssimo para o nosso time, de estreia, depois de tanto tempo sem poder vestir a camisa da seleção brasileira. Todo mundo está muito feliz por voltar a ter essa oportunidade", comemorou Gabi.

Ela fez a ressalva de que a performance ruim no set inicial está ligada ao longo período de inatividade da equipe. "Claro, primeiro set ainda ajustando o entrosamento depois desse tempo todo sem jogar junto. Tivemos um pouco mais de dificuldade de comunicação, o que é normal", avaliou.

O ótimo desempenho do Brasil no bloqueio foi determinante para o triunfo na estreia. Foram 19 pontos nesse fundamento. Mas demorou para o time brasileiro engrenar. No primeiro set, as canadenses aproveitaram um momento de desorganização da defesa brasileira, bem como alguns erros, e fecharam a equilibrada parcial em 25 a 23.

Nos três sets seguintes, a seleção brasileira se encontrou, acelerou as jogadas, teve bom volume de jogo, o entrosamento apareceu, o bloqueio funcionou e o ataque, especialmente com Gabi e Tandara, causou muitos problemas às canadenses. Foi o suficiente para virar a partida e vencer por 3 sets a 1.

"Depois do primeiro set começamos a jogar o nosso jogo, nos comunicando melhor, nosso bloqueio e defesa funcionando melhor, pressionando mais o saque, nosso contra-ataque funcionando com mais eficiência e é isso que temos que buscar. Jogo a jogo crescendo como grupo, as jogadoras que entraram ajudaram muito. Vitória importante e estou muito feliz com esse primeiro resultado", comentou Gabi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.