Seleção masculina de vôlei já pensa em Londres

No desembarque da seleção masculina de vôlei nesta terça-feira, o técnico Bernardinho não deu pistas se continuará no comando da equipe após "o encerramento de um ciclo de oito anos". Ele não sabe se continua no cargo, mas já pensa em novo planejamento para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, mas não se furtou de comentar sobre a saída de veteranos como Gustavo e Anderson e da renovação da equipe.?Estes jogadores impediram que a fila andasse por muitos anos, por suas qualidades e pelas conquistas. Agora, é natural que algumas mudanças aconteçam, até porque alguns deles não estarão com a equipe em 2012. Será um novo desafio, mas tenho certeza que o Brasil permanecerá competitivo, nivelado com as principais seleções do mundo. Os jogadores que fazem parte deste grupo, e muitos seguirão, têm no sangue o espírito desta equipe e já entenderam os valores e a filosofia de trabalho?, enumerou Bernardinho.O levantador Bruno, de 22 anos, é um dos que devem permanecer no grupo. Ele espera, com a experiência adquirida nas últimas temporadas, manter a trajetória construída pela equipe. ?Desde 2006, quando fui convocado pela primeira vez, muita coisa mudou. A responsabilidade aumenta com o passar do tempo, mas a maturidade também. Hoje sei que precisamos trabalhar tanto ou mais do que eles fizeram para alcançar sucesso parecido?, afirmou.O ponteiro e capitão Giba, prestes a ser pai pela segunda vez - o nascimento de Patrick deverá acontecer nos próximos dias -, destaca o empenho da equipe na luta pela terceira medalha de ouro do Brasil. ?Gostaríamos de ter voltado com o ouro, mas infelizmente não deu. Fizemos o melhor que pudemos, mas os rivais estavam bem preparados. Mas temos orgulho da medalha de prata e estamos de cabeça em pé?, garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.