Divulgação/Fivb
Divulgação/Fivb

Seleção masculina fecha 3ª semana da Liga das Nações com vitória sobre Portugal

Equipe de Renan Dal Zotto supera os donos da casa por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/21 e 25/18

Redação, Estadão Conteúdo

16 de junho de 2019 | 16h46

A seleção brasileira masculina encerrou a terceira semana da Liga das Nações, disputada em Gondomar, em Portugal, com uma vitória tranquila sobre os donos da casa por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/21 e 25/18, e ganhou moral no torneio antes de voltar para casa.

Foi a oitava vitória do Brasil em nove jogos na competição. Com isso, o time do técnico Renan Dal Zotto soma 22 pontos e pulou para a vice-liderança, atrás apenas do Irã, que tem 24.

A seleção voltará ao País, onde fará seis jogos, três em Cuiabá (MT) e outros três em Brasília (DF). A Bulgária é a próxima adversária, na sexta-feira, às 21 horas. Os 16 times da Liga das Nações duelam entre si em turno único durante cinco semanas e os cinco melhores vão à fase final do torneio. O sexto time classificado é o país-sede do estágio final, no caso os Estados Unidos, já que a decisão do título será em Chicago.

Renan Dal Zotto deu continuação ao rodízio na equipe, de modo que apenas o ponteiro Douglas esteve em quadra em relação aos que iniciaram o jogo anterior contra a China As mudanças têm surtido efeito e o Brasil, aproveitando os erros em excesso dos portugueses, venceu com tranquilidade. O cubano naturalizado brasileiro Leal foi o maior pontuador da partida, com 15 acertos.

O time brasileiro começou devagar no jogo e viu o rival português, apoiado pela presença da torcida, abrir 4 a 0. No entanto, bastou um tempo técnico para a seleção acordar e logo passar à frente do placar. Depois de muitos erros do time português, Leal pontuou no saque e o Brasil fechou em 25 a 19.

A segunda parcial teve boa aparição do ponteiro Douglas, um dos destaques do triunfo sobre a China. O jogador virou a maioria das bolas e liderou a seleção brasileira diante dos portugueses, que continuaram abusando dos erros e tinham apenas Alex Ferreira como destaque.

O terceiro set foi iniciado com mais equilíbrio, mas terminou como os outros: com o Brasil muito superior, em que pese a vontade de Portugal e o bom desempenho de Alex Ferreira. As falhas do time da casa pesaram - foram 29 erros no total, contra 17 do Brasil - e a seleção fechou o set em 25 a 18 e confirmou mais um triunfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.