FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

Seleção masculina supera Rússia e assume ponta da Liga das Nações

Em Cuiabá, Brasil faz 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/21 e 28/26

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2019 | 23h27

A seleção brasileira masculina continua com campanha praticamente perfeita na Liga das Nações. Neste domingo, fechou a quarta semana do torneio com o 11º triunfo em 12 jogos disputados ao derrotar a Rússia por 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/21 e 28/26, em Cuiabá.

O resultado deixou o Brasil na liderança da Liga das Nações com 30 pontos, assim como o Irã, mas em vantagem nos critérios de desempate, pois os asiáticos já perderam duas vezes na competição. Assim, a seleção também está praticamente garantida nas finais, só precisando de um ponto nos três jogos restantes para avançar sem depender de outros resultados.

Nos dias anteriores em Cuiabá, a equipe dirigida por Renan Dal Zotto havia vencido os dois jogos que tinha disputado, diante de Bulgária, por 3 a 1, e Alemanha, por 3 a 2. Neste domingo, então, obteve novo triunfo, mas agora sem perder sets.

Wallace foi o maior pontuador da partida, com 12, um a mais do que Lucarelli e dois a mais do que Iakolev e Kurkaev. O técnico Renan Dal Zotto aproveitou o duelo com a Rússia para mais uma vez rodar ao elenco. Assim, Lucarelli começou o jogo na vaga de Leal, assim como Leal atuou no lugar de Isac.

O treinador, com isso, escalou inicialmente a seleção com Bruninho, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Douglas Souza e Lucarelli. Ele também utilizou os líberos Thales e Maique, ainda acionando Maurício Borges, Alan, Cachopa e Leal durante o duelo.

O Brasil teve um início devagar na partida, chegando a estar perdendo por 4/1. Mas a equipe reagiu, indo ao segundo tempo técnico em vantagem de 16/13. E depois deslanchou, fechando o primeiro set em 25/17.

Na segunda parcial, a seleção liderou o placar desde o começo, indo para a primeira pausa vencendo por 8/6. Só que dessa vez a disputa foi mais acirrada, até pelos vários erros da seleção. Ainda assim, voltou a ganhar, agora por 25/21.

O terceiro set foi o mais complicado para a seleção, com os russos ficando quase sempre à frente do placar e chegando a abrir 18/15. Só que a seleção teve frieza para reagir, inclusive nos set points dos russos, para triunfar por 28/26.

Na próxima semana, a última do qualificatório da Liga das Nações, a seleção voltará a jogar no País, em Brasília. Os rivais, de sexta-feira até domingo, vão ser França, Canadá e Itália, respectivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.