Sem Zé Roberto, Brasil faz primeiro treino na Itália para duelos do Grand Prix

Com vaga garantida na fase final do Grand Prix por antecipação, a seleção brasileira feminina de vôlei fez nesta terça-feira, em Catania, na Itália, o primeiro treino antes de disputar a terceira semana da competição.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 17h20

A equipe entra em quadra na quinta-feira, às 12h10 (horário de Brasília), para enfrentar a Rússia em duelo válido pelo Grupo G. Na sexta, no mesmo horário, encara a Bélgica e no sábado mede forças com a Itália, às 15h10.

Para as três partidas, a seleção brasileira terá uma formação diferente e contará com menos atletas, já que uma parte das jogadoras foi levada para disputar os Jogos Pan-Americanos de Toronto. O técnico José Roberto Guimarães também foi para o Canadá e o grupo brasileiro será comandado na Itália pelo treinador Paulo Coco.

"Com a separação dos dois grupos, essa etapa será a oportunidade de algumas atletas jogarem mais e mostrarem serviço. A equipe está muito empolgada e a expectativa é a melhor possível. Teremos adversários difíceis e estamos bem preparadas. O treino de hoje (terça-feira) foi mais uma adaptação ao fuso e aproveitamos para fazer um reconhecimento do ginásio", explicou Natália.

Do time que começou as três partidas em São Paulo, na última semana, a líbero Camila Brait, a ponteira Fernanda Garay e a oposto Joycinha disputarão os Jogos Pan-Americanos e não atuarão mais pelo Grand Prix. A levantadora Dani Lins, a ponteira Gabi e as centrais Juciely e Carol seguem na competição mundial.

"Para essa etapa mantivemos a base da equipe e mudamos algumas peças importantes como a líbero, uma ponteira e a oposto. Essa terceira semana será importante para darmos ritmo de jogo para as outras jogadoras que vão entrar e nos prepararmos para a fase final. Vamos enfrentar equipes tradicionais que, possivelmente, também serão nossas adversárias na fase final", afirmou Paulo Coco.

O Brasil está na liderança da classificação geral do Grand Prix com 18 pontos, após seis vitórias em seis jogos até aqui. A China aparece em segundo lugar, com a mesma pontuação das brasileiras, mas com um pior saldo de sets. Os Estados Unidos estão em terceiro, com 17 pontos, e a Itália em quarto, com 11.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiseleção brasileiraGrand Prix

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.