Reprodução/Fivb Twitter
Reprodução/Fivb Twitter

Sérvia e China saem na frente na 3ª fase no Mundial feminino de vôlei

Seleção europeia superou o Japão por 3 sets a 0, enquanto time asiático derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 2

Estadão Conteúdo

14 Outubro 2018 | 09h26

As seleções da Sérvia e da China saíram na frente na disputa da terceira fase do Mundial feminino de vôlei, no Japão. Neste domingo, na cidade de Nagoya, ambas as equipes venceram na abertura da fase e ficaram mais perto da grande final.

A equipe sérvia levou a melhor sobre as anfitriãs japonesas pelo placar de 3 sets a 0, com parciais de 19/25, 18/25 e 23/25. O grande destaque da partida foi Tijana Boškovic, que ganhou quase um set sozinha ao anotar nada menos que 24 pontos. Brankica Mihajlovic contribuiu com 18.

Com a vitória sem perder sets, a equipe sérvia chegou aos três pontos no Grupo G e abriu vantagem. Poderá, assim, avançar à final mesmo em caso de derrota em seu segundo jogo nesta terceira fase, contra a Itália, na terça-feira. O Japão não pontuou.

Tanto as sérvias quanto as japonesas avançaram à terceira fase após deixarem o Brasil para trás na fase anterior. O time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães acabou sendo eliminado do Mundial ao perder um set contra o Japão, quando o Brasil precisava vencer por 3 a 0 para ter chances de seguir vivo na competição.

No outro jogo deste domingo, a China teve mais trabalho para abrir com vitória sua participação na terceira fase. As chinesas bateram os Estados Unidos pelo placar de 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 19/25, 20/25, 25/23 e 15/9.

A maior pontuadora do jogo foi Ting Zhu, responsável por 25 acertos. Ni Yan contribuiu com 13. Pelo lado norte-americano, o destaque foi Kimberly Hill, com 24 pontos, enquanto Foluke Akinradewo anotou 18.

O resultado deixou a China com dois pontos, e os Estados Unidos, com um. Na sequência da terceira fase, as norte-americanas vão enfrentar a Holanda na segunda-feira. A China voltará a quadra para duelar com as mesmas holandesas na terça.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.