Divulgação
Divulgação

Sesi busca vitória em Campinas para chegar ao tetra estadual

Time campeão em 2009, 2011 e 2012 enfrenta o Brasil Kirin, às 19 horas, com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo, no domingo

O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2013 | 07h42

SÃO PAULO - Basta ao Sesi uma vitória nesta quinta-feira para que o time paulistano conquiste, pela quarta vez na história, o título estadual masculino de vôlei. A partida contra o Brasil Kirin – adversário das duas últimas decisões, em 2011 e 2012 – começa às 19 horas, no Ginásio do Taquaral. O torneio, que assim como a Superliga é disputado com o set de 21 pontos, tem outra inovação: o golden set. Como estão agendadas apenas duas partidas para os playoffs, caso a série termine empatada – ou seja, com uma vitória para cada time, independentemente do número de sets disputados –, uma parcial extra será realizada exatamente após o fim do segundo jogo. É possível, portanto, que a partida desta noite chegue a ter até seis sets.

 

Dessa maneira, para forçar o set desempate, é preciso que o Brasil Kirin faça valer o fator casa e devolva a derrota que sofreu no domingo, quando o Sesi, no Ginásio da Vila Leopoldina, bateu o time campineiro por 3 sets a 1 (21/18, 18/21, 21/16 e 21/15), em 1h34."Decidir dentro de casa é sempre bom, especialmente com a torcida que temos. Eles não param de nos incentivar. Queremos ter o ginásio lotado para conseguirmos retribuir este carinho com um título", afirma o capitão André Heller.

 

O Brasil Kirin foi o único time a conseguir derrotar o Sesi nesta temporada – tanto no Paulista quanto na Superliga. A vitória da equipe do interior, ainda na fase de classificação do Estadual, veio por 3 sets a 2. Para o técnico Marcos Pacheco, do Sesi, a equipe respeita o Brasil Kirin, mas buscará a vitória. "Temos um grande time do outro lado e não podemos esquecer disso. Mas vamos determinados a repetir a boa atuação da primeira partida para lutar por mais um importante título." Ele espera, mais uma vez, grandes atuações de seus selecionáveis Lucão, Sidão e Lucarelli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.