Sesi pega o Vôlei Futuro na busca do bi do Paulistão masculino de vôlei

Equipe da capital conquista o título se vencer o jogo em Araçatuba nesta quinta, às 19h45

Jornal da Tarde,

17 de novembro de 2010 | 23h25

A temporada das seleções brasileiras de vôlei chegou ao fim, mas os jogadores continuam em atividade. Nesta quinta-feira, a partir das 19h45, com transmissão ao vivo pelo SporTV, será disputada a segunda partida das finais do Campeonato Paulista masculino de vôlei, que reúnem o Vôlei Futuro, de Araçatuba, e o Sesi, de São Paulo.

A equipe paulistana levou a melhor no primeiro jogo por 3 a 2, com parciais de 25/20, 25/14, 19/25, 22/25 e 15/11, após 2h06. Nesta quinta, pode ser bicampeã estadual em seu segundo ano de atividade se derrotar o adversário fora de casa.

O duelo envolve cinco integrantes da seleção brasileira que foi campeã do Mundial da Itália, em outubro: Murilo e Sidão (Sesi) e Leandro Vissotto, Lucão e o líbero Mário Júnior (Araçatuba). Além desse quinteto, Serginho (Sesi), ausente do Mundial devido a uma cirurgia, e Ricardinho (Araçatuba), que marcou época como levantador do time de Bernardinho, elevam o nível técnico da decisão.

Os 2,3 mil ingressos para o ginásio Plácido Rocha se esgotaram na última terça-feira. Caso seja necessário, o terceiro jogo será no sábado, no Sesi da Vila Leopoldina, às 11h30.

As duas equipes chegaram à final com campanhas praticamente idênticas, com nove vitórias e cinco derrotas. O Sesi só garantiu vantagem no mando de quadra graças ao melhor set average (divisão de sets perdidos pelos vencidos). O primeiro jogo foi exibido num telão no ginásio de Araçatuba, que recebeu centenas de torcedores.

Em São Paulo, a partida foi acompanhada por duas vice-campeãs mundiais, Jaqueline, esposa de Murilo, e Dani Lins, namorada de Sidão.

O técnico Cezar Douglas, de Araçatuba, espera que seu time tenha maior controle mental na partida. "Aprendemos bastante com esse jogo. Temos um time maduro, mesclado, e só precisamos ser mais pacientes em alguns momentos."

A situação ficou mais complicada para o Vôlei Futuro devido à escalação de Murilo, campeão e reconhecido como melhor jogador pela Federação Internacional de Vôlei tanto na Liga Mundial como no Mundial. O ponteiro rompeu dois tendões do tornozelo esquerdo, sendo um parcial e um total, durante a final do Mundial. Seu retorno às quadras estava previsto apenas para o próximo mês, na disputa da Superliga, mas ele se submeteu a testes na segunda-feira e não sentiu dores.

O Sesi só conseguiu vantagem graças ao saque forçado, que dificultou a distribuição de bolas feita por Ricardinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.