Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Sesi-SP bate Sada Cruzeiro e conquista a Supercopa Brasileira de vôlei masculino

Time paulista triunfa em três sets e levanta a taça no torneio de abertura da temporada

Estadão Conteúdo

21 Outubro 2018 | 09h58

O Sesi venceu o Sada Cruzeiro por 3 sets a 0 (25/22, 25/19 e 25/22) e se tornou campeão da edição de 2018 da Supercopa Brasileira de vôlei masculino, em partida disputada na noite deste sábado, em Belo Horizonte.

"A equipe jogou muito bem", disse o central Éder, do Sesi-SP. "Estudamos bem o time deles, o Rubinho nos passou as informações bem precisas e esperávamos, inclusive, um jogo ainda mais disputado, sem ser por 3 a 0, mas conseguimos marcar muito bem a equipe deles e sair com essa vitória importantíssima para começar a temporada com um título. Presentão de aniversário, fiz 35 anos na sexta-feira", celebrou o campeão olímpico.

Técnico do Sesi-SP, Rubinho exaltou o desempenho da equipe. "Conseguimos realizar o que pretendíamos dentro do jogo. Conseguimos trabalhar bem no bloqueio, conciliar a defesa e criar oportunidades de pontos. Além disso, mantivemos uma linha de jogo consistente e isso é sempre o mais importante. Conseguimos manter esse padrão e acho que esse é o caminho da vitória", analisou o treinador.

A disputa da Supercopa Brasileira marca a abertura do calendário nacional de competições de clubes. Nos campeonatos estaduais, o Sada Cruzeiro comemorou o título mineiro de 2018, enquanto o Sesi-SP perdeu o Campeonato Paulista na final contra o EMS Taubaté Funvic (SP).

Capitão do Sada Cruzeiro, Filipe lembrou que o time passa por uma reformulação após perder o levantador Uriarte, o central Simon e o ponteiro Leal. "Foi um jogo difícil. Sabíamos que seria complicado. O Sesi-SP veio de um belo Campeonato Paulista, nós temos apenas sete jogos, eles vieram com mais ritmo e já tem mais ou menos a base da equipe do ano passado. Nós tivemos que trocar três peças importantes, que são o levantador, um central e um ponteiro, e isso é difícil. Mas, faz parte. É só o início de um processo e a Superliga está chegando", ponderou o atleta.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.