Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV
Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

Superliga feminina segue masculina e define finais em dois jogos

Competição começa no dia 13 de outubro

Estadão Conteúdo

31 de julho de 2017 | 18h42

A Superliga feminina vai seguir a masculina e também terá uma final disputada em dois jogos, de ida e volta, a partir da sua próxima edição. A decisão foi aprovada nesta segunda-feira em reunião que contou com nove dos 12 clubes participantes da competição, que terá início no dia 13 de outubro.

"O fato de os clubes femininos se alinharem com as ideias das equipes masculinas é ótimo, pois fica mais fácil do público entender o formato da competição. Venceu o bom senso em chegar a um denominador comum entre as propostas dos clubes e da entidade", comentou o Renato D'Ávila, superintendente da Superliga.

A versão feminina, assim, vai seguir o mesmo formato da competição masculina. Todas as equipes vão se enfrentar em dois turnos. As oito melhores avançam às quartas de final, que serão disputadas em série de melhor de três partidas. A fase semifinal, assim como na última temporada, será feita em melhor de cinco jogos.

A grande mudança vai acontecer na final do torneio. Desta vez, os times finalistas terão que jogar duas partidas para decidir o título. Se cada equipe vencer um jogo, o troféu será definido por um "golden set", a ser disputado ao fim do segundo jogo. O desempate será necessário independentemente dos placares de sets das duas partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.