William Lucas / Inovaphoto / CBV
William Lucas / Inovaphoto / CBV

Superliga Masculina de Vôlei começa semifinais na bolha de Saquarema

Depois do feminino realizar a fase final, homens iniciam a luta por uma vaga na grande decisão do torneio

Raul Vitor, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 05h00

Após cerca de quatro meses de competição, a semifinal da Superliga masculina de vôlei enfim começou ontem. Minas Tênis Clube, Vôlei Itapetininga, Taubaté Funvic e Vôlei Renata se concentram na “bolha” criada no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, no Rio de Janeiro. O modelo é o mesmo adotado pelo torneio feminino, concluído na segunda-feira, com a vitória do Minas sobre o Praia Clube.

A decisão em sede única é reflexo da grave situação da pandemia do novo coronavírus no Brasil e foi a opção viável encontrada pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) para a realização das etapas finais. Vale lembrar que não houve campeão na temporada passada, por causa do cancelamento da competição em razão da covid-19. A conclusão da edição 2020-21 é vista como uma superação.

“O maior objetivo da confederação e das equipes é finalizar o campeonato de uma forma segura. Temos estrutura para isso em Saquarema. Nos sentimos seguros e tranquilos em afirmar que a chance de contágio na quadra é muito pequena. Seguindo os protocolo estabelecidos, é muito difícil se contaminar”, afirma Fernando Maroni, supervisor do Vôlei Renata.

A equipe percorreu cerca de 600 km de Campinas até Saquarema. Apesar de longa, a viagem de ônibus foi tranquila. Os atletas foram testados na saída de São Paulo e na chegada ao Rio de Janeiro. “Aqui dentro da bolha as delegações possuem pouco contato. É cada uma no seu canto. Temos bastante tranquilidade”, avalia o supervisor.

Minas e Itapetininga realizaram a partida de abertura da fase final ontem à tarde. O time do interior de São Paulo era tido como zebra e não suportou o maior volume de jogo da equipe mineira, que era considerado o favorita, e perdeu o primeiro jogo por 3 sets a 0 (parciais de 25-21, 25-21 e 25-21). O segundo jogo da semifinal será no próximo sábado, às 19h.

No Minas, a equipe, treinada por Nery Tambeiro, conta com o campeão olímpico William para tentar ficar com o título da Superliga. “O principal é a evolução da nossa equipe e pode ter certeza que estamos prontos”, disse Tambeiro.

Um dos melhores do jogo, o ponta Honorato falou sobre a vitória. “Fizemos a lição de casa, que era sacar bem. Além disso, nosso contra-ataque foi bem e conseguimos a vitória”, disse após o jogo ao SporTV.

Do outro lado, o ponteiro Guiga afirmou que a maior dificuldade do Itapetininga foi a linha de passe. “O Minas sacou muito bem e nosso passe não saiu bem. Nosso saque também ficou abaixo da média, ao contrario do Minas. Vamos conversar para jogarmos melhor no segundo jogo”, disse o atleta.

Ainda ontem, entraram em quadra os rivais paulistas Taubaté e Vôlei Renata, de Campinas, com vitória do Taubaté por 3 sets a 1 (25/23; 25/17; 21/25 e 25/17). Com a eliminação do Cruzeiro, o Taubaté tomou o título de favorito para si. A equipe montou um esquadrão e conta com um quinteto de campeões olímpicos: Bruninho, Maurício Borges, Douglas Souza, Lucão e Maurício Souza.

Antes do jogo, o levantador Bruninho falou sobre suas expectativas para a “bolha” do vôlei em Saquarema. “Do nosso lado, nos preparamos muito bem nessas duas últimas semanas, estamos focados, concentrados, sabendo da nossa responsabilidade nessa semifinal e também cientes do nosso objetivo”, afirmou Bruninho.

Do lado do Campinas, o capitão e levantador Demian Gonzáles também falou, antes do jogo, sobre os objetivos de sua equipe. “Trabalhamos duro nas últimas semanas, com intensidade e treinos em ótimo nível. Recuperamos todos os jogadores e vamos com tudo buscar essa classificação”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.