Superliga: Rexona quer manter tradição

Pela primeira vez na história do Rexona, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho pode ficar de fora da final da Superliga Feminina de Vôlei. Desde 1997 - ano de estréia no cenário nacional -, o time conquistou dois títulos brasileiros, nas temporadas 1997/1998 e 1999/2000, e um vice-campeonato. Para manter a tradição, precisa vencer neste terça-feira, às 20h30 (com SporTV), em Curitiba, o BCN/Osasco, que saiu na frente na série melhor de três jogos das quartas-de-final. Sábado, derrotou o adversário paranaense por 3 a 0. Em caso de empate, o terceiro e último confronto será sábado, às 16 horas, em Osasco.Bernardinho quer mais determinação e concentração de sua equipe. "No primeiro jogo nosso time foi frouxo", criticou o treinador. "Falta, na verdade, uma liderança dentro da quadra."Nas edições anteriores da Superliga, a líder do Rexona era a levantadora Fernanda Venturini, esposa de Bernardinho e que hoje defende o Vasco. Venturini, medalha de bronze na Olimpíada de Atlanta, em 1996, já ganhou nove títulos brasileiros.Bernardinho empenhou-se nos últimos dias para mexer com a cabeça das atletas de sua equipe. "Elas não estão jogando com confiança e, por isso, trabalhamos esse aspecto. Temos de mostrar que elas são capazes e devem acreditar o tempo todo". A capitã Érika admitiu que o grupo precisa perder a ansiedade e o medo. No primeiro confronto, o Rexona errou nas horas decisivas, principalmente por falta de concentração. "Temos de estar concentradas e calmas."Se falta confiança de um lado da quadra, do outro está sobrando. "Orientei as meninas para que elas entrem com a mesma confiança, determinação e, principalmente, aplicação tática de sábado", contou o técnico do BCN, Sérgio Negrão.Os outros confrontos das quartas de final serão quarta-feira. Vasco, Blue Life/Pinheiros e Flamengo estão a uma vitória da vaga na nova fase. O Vasco vai a Brasília enfrentar o Força Olímpica, às 20 horas. No mesmo horário, o Blue Life/Pinheiros recebe o MRV/Minas, em São Paulo. E o São Caetano pega o Flamengo, às 18 horas, no ABC paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.