Superliga será ainda mais rigorosa

"A Superliga será ainda mais rigorosa no ano que vem." A afirmação é do presidente da Confederação Brasileira de Vôlei, Ary da Graça Filho. Em meio à confusão de multas e calotes nos clubes, o presidente afirma que "não só no Brasil, mas no mundo todo, nada funciona sem punição." Sobre o problema de calotes que Flamengo e Vasco vêm enfrentando, o dirigente afirma: "Como empresário concordo com as leis do mercado. O jogador pode ir para onde quiser. Mas quanto maior o lucro, maior é o risco. Ele tem de pôr na balança o dinheiro e a garantia que o clube oferece. É por isso que nós da CBV vamos tornar mais severo o regulamento. Ninguém entra na próxima Superliga se não estiver tudo regulamentado até o dia 30 de agosto.Leia matéria completa no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.