Tande e Emanuel buscam patrocínio

A estréia oficial da dupla Tande e Emanuel foi na etapa de Vitória do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, em outubro de 2000, mas o aniversário de um ano já está sendo festejado com o título de campeões mundiais da categoria, conquistado domingo, na Espanha. Os dois jogadores fizeram o último treinamento nesta quarta-feira no Rio, antes de voltarem às areias capixabas, sexta-feira, para o Brasileiro deste ano."Foi um ano de muito aprendizado. Tive vários problemas de adaptação à areia, desde quando deixei as quadras, mas o Emanuel é tranqüilo e conseguimos trocar experiências", disse Tande, que ganhou a medalha de ouro na Olimpíada de Barcelona, em 1992, jogando na quadra. "Esse ano acho que atrapalhei pouco. Por isso, tivemos sucesso", brincou.Emanuel creditou o sucesso à "sintonia perfeita" da dupla. Segundo o jogador, Tande lhe deu um sentido estratégico e o apoio técnico que são peculiares no vôlei de quadra. Ele ainda revelou que a utilização de técnico, preparador físico e fisioterapeuta foram essenciais nesta nova fase.Apesar da grande conquista, a dupla está sem patrocinador. Desde o mês passado, Tande e Emanuel estão atrás de um patrocínio que lhes dêem as condições necessárias para atuarem até a Olimpíada de Atenas, em 2004. "É um grande absurdo a dupla campeã mundial não ter um patrocinador. Depois as pessoas ficam querendo cobrar, mas não vêem esta situação", desabafou Tande.Com o título de domingo, Emanuel se sagrou tetracampeão mundial (1996, 97, 99 e 2001) e disse estar acostumado à pressão dos brasileiros para a conquista de uma medalha de ouro olímpica, feito ainda inédito para o País na categoria masculina. De acordo com o jogador, a expectativa por uma medalha já faz parte da cultura dos brasileiros.Para Emanuel, o grande problema dos jogadores brasileiros é não estarem adaptados ao sistema olímpico de disputa. "Temos o costume de crescer durante a competição, atuando todo dia. Nos Jogos, às vezes, ficamos dois dias sem jogar. Penso em realizar torneios no modelo olímpico para nos acostumarmos", revelou o atleta tetracampeão mundial.A etapa brasileira de Vitória será disputada com a mesma tranqüilidade da conquista de domingo, segundo Emanuel. Ele frisou que o cansaço físico pode prejudicá-los, mas a técnica e a experiência da dupla pode compensar.Com o objetivo de intensificar os treinamentos de Tande e Emanuel, o técnico Antônio Leão convidou os campeões mundiais sub-21, o paulista Anselmo, de 20 anos, e o carioca Pedro, de 18, para trabalharem junto com os dois. Ao final do treino, os novatos, que também vão participar da etapa do Brasileiro em Vitória, estavam maravilhados por atuarem contra seus ídolos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.