Wander Roberto/Inovafoto/CBV
Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Taubaté bate o Sesi-SP e decide a Superliga Masculina de vôlei contra o Cruzeiro

A final contra a equipe mineira, atual tricampeã, será disputada em jogo único no dia 7 de maio, no ginásio Mineirinho

Redação, Estadão Conteudo

27 de abril de 2017 | 22h30

Pela primeira vez na história, o Taubaté-SP está na decisão da Superliga Masculina de vôlei. Nesta quinta-feira, no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP), o time do Vale do Paraíba, comandado pelo técnico Cezar Douglas, derrotou o Sesi-SP por 3 sets a 1 - com parciais de 25/17, 25/19, 22/25 e 25/22, em 1 hora e 56 minutos - e avançou ao fechar a série melhor de cinco da semifinal por 3 a 1.

O grande rival da final da Superliga Masculina será o Cruzeiro-MG e a missão não será nada fácil. Afinal, a decisão contra o atual tricampeão da competição será em jogo único no próximo dia 7 de maio, um domingo, a partir das 9h30, no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte. Com facilidade, os mineiros passaram nas semifinais pelo Campinas-SP com o placar de 3 a 0 na série melhor de cinco.

A disputa entre as equipes paulistas foi aberta com vitória do Taubaté, em casa, por 3 sets a 0. No segundo jogo, em São Caetano do Sul, que se tornou a casa do Sesi-SP nesta semifinal pela pequena capacidade do ginásio do Sesi, em São Paulo, o time do Vale do Paraíba conseguiu outra vitória, mas desta vez por 3 a 2. No terceiro duelo, em Taubaté, vitória do Sesi-SP, novamente por 3 sets a 0.

O ponteiro Lucarelli foi eleito o melhor jogador da partida e comemorou muito o resultado. "A atitude da equipe foi muito boa hoje (quinta-feira). Falei no terceiro jogo e a nossa recepção e o nosso saque melhoraram muito, hoje sofremos muito menos na recepção. Tivemos consciência em relação a este ponto e isso ajudou muito. Estou muito feliz, a torcida toda veio de Taubaté e agora espero que possamos apresentar um bom trabalho contra o Sada Cruzeiro", disse.

Já pensando sobre o adversário da final, o ponteiro falou sobre o que o seu time precisa fazer no jogo decisivo. "Precisamos entrar praticamente igual foi contra o Sesi. Temos que sacar bem e suportar muito", comentou Lucarelli.

O oposto Wallace, maior pontuador da partida com 17 acertos, já comentou sobre a final. "Ter feito jogos fortes nessa semifinal, e ter tido esse quarto jogo, talvez faça com que o nosso time chegue com um pouco mais de ritmo, mas final é final. A pressão maior é deles, por serem os atuais campeões, mas vamos fazer de tudo para buscar esse título inédito para a cidade", afirmou.

Pelo Sesi-SP, o central Riad fez questão de elogiar as duas equipes pelos belos duelos nesta semifinal. "Caímos hoje (quinta-feira) com gostinho de que poderíamos ter feito mais, principalmente no primeiro jogo, quando fomos muito abaixo do que vínhamos treinando e jogando. Os outros jogos foram equilibrados, o que resume essas duas equipes. Nosso time está de parabéns e o deles também", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSuperliga Masculina de Vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.