Thaisa volta após cirurgia e comanda vitória do Osasco na Superliga

Um dos principais nomes do vôlei brasileiro na atualidade, a central Thaisa está de volta. A jogadora, que perdeu toda a temporada da seleção feminina por conta das cirurgias que fez nos dois joelhos, retornou às quadras na noite desta terça-feira em grande estilo. Em dois sets, marcou pontos e foi um dos destaques da vitória do Nestlé/Osasco sobre o Rio Sul por 3 sets a 1.

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2015 | 23h17

"Estava apreensiva e ansiosa. Parecia até meu primeiro jogo, quando tinha 16 anos e estreei na Superliga. Normalmente as meninas pedem minha ajuda, mas hoje (terça) fui eu que pedi. Ainda não estou nem 50% do que sou, principalmente, no ritmo, velocidade e alcance de ataque, mas só de ajudar já foi legal", comentou Thaisa.

A central diz que o retorno à velha forma será gradual. "Tenho que ter paciência porque a volta ao meu melhor nível será natural. Há uns quatro meses tive que reaprender a andar e hoje entrei em quadra na superação e fui razoavelmente bem", disse a central, elogiada pela companheira de clube e de seleção Dani Lins: "A Thaisa é uma peça muito importante no nosso time e minha sintonia com ela é grande pelo trabalho no clube e na seleção. A experiência e qualidade dela vai nos ajudar bastante e esperamos que ela esteja no seu melhor o mais rápido possível".

HOMENAGEM - Antes da partida, o Osasco fez uma homenagem à oposto Elisângela, de 37 anos, que deixou o clube e, na segunda-feira, foi contratada pelo São Bernardo Vôlei. Medalhista olímpica em Sydney-2000, ela não permaneceu no elenco de Osasco porque o clube já havia estourado os pontos do ranqueamento de atletas.

O caso gerou revolta das principais jogadoras do País, que iniciaram um movimento para que a Elisângela valesse zero pontos e pudesse permanecer no elenco do Osasco. Apesar dos apelos, três clubes vetaram a ideia.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiThaisaSuperliga Feminina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.