João Pires/Fotojump
João Pires/Fotojump

Time de Osasco perde patrocínio da Nestlé no vôlei após nove anos

Empresa anuncia sua saída da equipe que chegou às semifinais da Superliga feminina nesta temporada

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2018 | 17h54

No mesmo dia que a Hinode anunciou que vai manter o investimento no time de vôlei de Barueri, no projeto coordenado pelo técnico José Roberto Guimarães, a Nestlé avisou que não pretende continuar apoiando a equipe de Osasco, treinada pelo técnico Luizomar de Moura, e esse é um duro golpe nas pretensões do time para a próxima edição da Superliga feminina.

+ José Roberto Guimarães vai convocar seleção feminina nos próximos dias

A parceria da Nestlé com o time de Osasco iniciou em 2009 e foi marcada por importantes conquistas, entre elas a Superliga (2009/10 e 2011/12), o tetracampeonato Sul-americano (2009, 2010, 2011 e 2012), o hexacampeonato Campeonato Paulista (2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017), a Copa Brasil (2014 e 2018), o tradicional Top Volley (2014), disputado na Suíça, e o Mundial de Clubes (2012).

 

Em nota, a Nestlé explicou os motivos da saída "a fim de concentrar seus investimentos e esforços no fortalecimento de sua atuação em plataformas que amplifiquem o impacto nas comunidades onde tem operações. O encerramento do patrocínio neste primeiro semestre já estava previsto no contrato com o clube", comentou.

A empresa evita falar sobre o investimento anual que faz na modalidade, mas estima-se que seja superior a R$ 5 milhões, até porque o Vôlei Nestlé é uma equipe de ponta e que está sempre brigando pelo título da competição. Ainda não se sabe como ficarão as atletas do time, que agora busca um novo patrocinador principal para se manter forte no vôlei nacional.

Nesta temporada, o Vôlei Nestlé teve mais uma vez um bom desempenho na Superliga feminina, chegando até a semifinal e perdendo para o Dentil/Praia Clube, equipe de melhor campanha, numa disputa apertada. Mas o time de Osasco conquistou o hexacampeonato paulista e o tri da Copa Brasil, outras duas competições importantes do calendário.

Ao mesmo tempo que uma equipe de ponta perde seu principal patrocinador, o Hinode Barueri teve a confirmação de que seu apoio permanecerá para a próxima temporada. O time do técnico Zé Roberto caiu justamente diante do Vôlei Nestlé, nas quartas de final, mas a avaliação foi de que o trabalho tem futuro e o patrocínio, que existe desde dezembro de 2016, foi renovado.

"A Hinode tem se mostrado muito mais do que apenas um patrocinador, mas um verdadeiro parceiro no crescimento deste time. Acreditaram na gente desde bem no início e tenho certeza de que essa parceria continuará rendendo bons frutos dentro e fora das quadras", afirmou Zé Roberto, ciente de que o time precisa de outros apoios para ir mais longe na próxima Superliga. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.