Ulbra e Unisul disputam vaga no vôlei

Duas equipes, a gaúcha Ulbra e a catarinense Unisul, entram em quadra na 12ª e última rodada do turno da Superliga Masculina de Vôlei, no fim de semana, para buscar vaga na decisão do turno - o vencedor da fase tem se classifica para as semifinais do torneio. Mas os dois concorrentes não medirão forças em confronto direto e nem dependem apenas de seus resultados - terão de vencer e ainda esperar uma combinação de resultados favoráveis.A Unisul joga em Florianópolis contra o Lupo/Náutico, neste sábado, às 20 horas, no Ginásio C.A.Campos. A Ulbra enfrenta a Telemig Celular/Minas, domingo, às 16 horas, no Ginásio C.E.Canoas (com transmissão da TV Bandeirantes). Minas já garantiu a primeira vaga para o jogo que decidirá o turno.Além de ganhar, a Unisul tem de torcer por uma vitória do Minas. Se a Ulbra perder por 3 a 0 ou 3 a 1, a Unisul estará classificada. Se a equipe gaúcha for derrotada por 3 a 2 pelo Minas e a Unisul vencer o Náutico pelo mesmo placar, a vaga será decidida no saldo de pontos.Por isso, o técnico Jorge Schmidt, da Ulbra, que venceu o Minas por 3 a 1 na sexta rodada, em Belo Horizonte, não quer nem ouvir falar em derrota. "Não estava planejado disputarmos o turno e nos surpreendemos com a chance. Mas agora vamos atrás da vitória." O time não terá Manius, com contratura lombar. Devem jogar Marcelinho, Schwanke, Xanxa, Renato Felizardo, Boskinho e Grangeiro (líbero).Antes de torcer contra a Ulbra, a Unisul, de Weber e Kid, com oito vitórias e duas derrotas no campeonato, acha melhor fazer "o dever de casa" contra o Náutico. "Temos de fazer nossa parte primeiro", observa o técnico Marcos Pacheco, que, no entanto, admite que torcerá para o Minas. "Não por desrespeito à Ulbra, mas porque é o que nos resta."

Agencia Estado,

22 de fevereiro de 2002 | 17h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.