FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

'Vamos com tudo no Sul-Americano', diz Renan antes de estreia do Brasil

Seleção masculina de vôlei enfrenta o Equador nesta terça-feira, em Temuco, no Chile

Redação, Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2019 | 00h28

A seleção brasileira masculina de vôlei fará nesta terça-feira, às 21 horas (de Brasília), a sua estreia no Campeonato Sul-Americano. Grande favorito ao título da competição, o time nacional terá pela frente o modesto Equador no ginásio olímpico da Universidade de La Frontera, na cidade de Temuco, no Chile.

E ao projetar a competição, o técnico Renan Dal Zotto prometeu que o Brasil vai encarar o torneio com muita seriedade, embora este evento não esteja entre as principais competições do calendário da equipe nesta temporada.

"Alguns atletas ficaram treinando em Saquarema e viemos com um grupo mais jovem, dando oportunidade a atletas que estão aparecendo muito bem. Temos um time forte e vamos com tudo para este Sul-Americano. Hoje já treinamos, fizemos um bom trabalho, apesar do intenso frio que estamos enfrentando em Temuco, e amanhã (esta terça-feira) já estreamos no campeonato", afirmou Renan, por meio de declarações reproduzidas pela Confederação Brasileira de Vôlei.

Um das principais potências da modalidade no cenário mundial e dominante no continente, a seleção brasileira masculina foi campeã de 31 das 32 edições do Sul-Americano. E a equipe só não foi campeã da única edição em que não esteve presente, em 1964. Ou seja, triunfou em todas as suas participações.

Renan levou para o Chile para a disputa desta 33ª edição da competição os levantadores Fernando Cachopa e Carísio; os opostos Alan e Felipe Roque; os centrais Flávio, Isac, Matheus e Cledenilson; os ponteiros Leal, Douglas, Hugo e Victor Cardoso, e os líberos Thales e Maique. Enquanto isso, seguirão treinando no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), o levantador Bruninho, os centrais Lucão e Maurício Souza, além dos ponteiros Maurício Borges e Lucarelli neste período do torneio.

Há dois anos, a seleção foi campeã da edição passada da competição, que teve a sua fase de classificação também realizada em Temuco e depois o estágio final em Santiago, na capital chilena. E apenas três jogadores que estavam naquele grupo retornam para o torneio de 2019: o ponteiro Douglas, o central Isac e o líbero Thales.

"Estamos bem motivados para buscar mais um título sul-americano. Sabemos da tradição do Brasil nesta competição e nosso objetivo é manter a hegemonia. Estamos com um grupo mais jovem e extremamente determinado a fazer um bom trabalho aqui no Chile", afirmou Douglas, capitão da equipe brasileira.

O Brasil integra o Grupo A do Sul-Americano, ao lado de Argentina, Colômbia e Equador. No Grupo B estão Chile, Venezuela, Peru e Bolívia. Depois do Sul-Americano, a equipe verde e amarela ainda terá a Copa do Mundo como último compromisso da temporada, entre os dias 30 de setembro a 15 de outubro, no Japão. No torneio continental, após estrear diante do Equador, o time brasileiro terá pela frente a Colômbia na quarta-feira, também às 21h (de Brasília), e depois vai encarar a Argentina, na quinta, às 15h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.