Vitória da Holanda classifica Brasil

Depois de vencer a França por 3 sets a 0 (25/22, 25/21 e 25/21), o Brasil contou com a vitória da Holanda sobre a República Checa por 3 a 2 (23/25, 30/28, 25/20, 22/25 e 15/8), neste sábado, para garantir vaga nas quartas-de-final do Campeonato Mundial Masculino de Vôlei. Agora, a seleção brasileira enfrenta os holandeses amanhã, às 14h10 (horário de Brasília), para tentar ficar em primeiro lugar no grupo J.Com os resultados deste sábado, na cidade argentina de Santa Fé, o Brasil está em primeiro lugar do grupo J, com duas vitórias em dois jogos. Holanda e França venceram um e perderam um até agora. Já a República Checa está eliminada com duas derrotas e enfrenta os franceses só para cumprir tabela. Mesmo que seja batida pelos holandeses na última rodada, a seleção brasileira já garantiu uma das vagas na chave por ter melhor set average, o primeiro critério de desempate. Força total - "O Nalbert chegou agora", brincou o presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ary Graça, depois da vitória sobre a França. O dirigente estava empolgado com a ótima atuação do capitão do Brasil, que esse ano teve várias contusões e, no Mundial, só começou a brilhar nesta segunda fase."Estou me sentindo satisfeito com a minha atuação, mas também com a da equipe. Entramos com tudo para ganhar da França", comemorou Nalbert, que disse ainda ter muito a melhorar.Nalbert, que comandou a defesa e o passe ao lado do líbero Escadinha, estava visivelmente feliz quando conversou com os jornalistas. "O momento que mais me sinto capitão é quando estou na quadra e em forma", admitiu. "Quem chegou 100% aqui não mantém até o fim. Estamos crescendo", avisou o capitão da seleção brasileira.No jogo deste sábado, o Brasil marcou 41 pontos de ataque (contra 37 da França), 10 de bloqueio (contra 3), 3 de saque (contra 1) e 21 em erros do adversário (cedeu 23). Gustavo teve ótimo aproveitamento no bloqueio (fez 5) e no saque (3). "Esperávamos um jogo mais difícil", admitiu André, o maior pontuador do jogo (13 pontos) e um dos maiores do torneio.Alerta - Já classificado, o Brasil entra mais tranqüilo em quadra neste domingo, para o jogo contra a Holanda. Mas o objetivo é ficar em primeiro lugar do grupo. ?O time deles é alto, tem consistência no bloqueio. É um rival tradicional", avaliou o levantador Maurício, que disputa seu quarto Mundial da carreira, ao comentar sobre a seleção holandesa.Brasil e Holanda vivem fases parecidas. Assim como Bernardinho, o treinador holandês, Bert Goedkoop, assumiu o comando da seleção holandesa masculina em 2001, após longa temporada (de 1993 a 2000) com o time feminino. Com as meninas, foi campeão europeu em 1995 e chegou ao 5º lugar na Olimpíada de Atlanta, em 1996.O grande destaque do time holandês é o atacante Reinder Nummerdor, de 1,94 metro, o capitão do time pelo segundo ano - não esteve no elenco, porém, durante a conquista da medalha de ouro na Olimpíada de Atlanta, em 1996, em que os destaques foram Ron Zwerver e Peter Blange, ambos aposentados. Bernardinho também pede cuidado com Guido Gortzen, Richard Schuil e Joppe Paulides. "O Brasil é um dos favoritos, assim como Iugoslávia e Itália", apostou Nummerdor, que no início da competição disse que as pretensões holandesas eram de ficar entre as seis melhores seleções.Além do ouro olímpico em Atlanta, o time holandês tem no currículo a medalha de prata na Olimpíada de Barcelona, em 1992 (perdeu a final para o Brasil), o título europeu de 1997 (o torneio continental mais difícil) e o terceiro lugar na Liga Mundial de 1998. Desde então, o grupo não obteve resultados expressivos - ficou em sétimo na última Liga Mundial.A Holanda, que tem como melhor resultado em mundiais uma medalha de prata em 1994, chegou invicta à segunda fase, mas caiu diante da França, na abertura desta etapa, por 3 a 0.Os holandeses também causaram um certo mal-estar com os brasileiros. Ao chegarem a Santa Fé não quiseram emprestar as fitas gravadas da República Checa - a troca é comum entre as seleções. Os jogadores do Brasil tiveram de esperar um dia a mais, até que as imagens gravadas pela equipe de estatística do País chegassem.Rodada - Em outra partida disputada neste sábado, pelo grupo K, a Iugoslávia manteve a invencibilidade no Mundial e derrotou a China por 3 sets a 0 (25/20, 25/18 e 25/22), ficando muito perto da vaga nas quartas-de-final. Já na chave H, a Rússia ganhou da Espanha por 3 a 2 (23/25, 25/22, 26/28, 25/16 e 15/13) e manteve suas chances de classificação.Além dos jogos da chave do Brasil, a rodada de domingo terá: grupo G - Japão x Bulgária e Argentina x Itália; grupo H - Portugal x Rússia e Espanha x Polônia; grupo K - Grécia x China e Iugoslávia x EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.