Vôlei: Brasil tenta primeira vitória

A seleção brasileira feminina de vôlei voltou a ser derrotada na Copa dos Campeões. Nesta quarta-feira, parou no alto e eficiente bloqueio da Rússia, perdendo sua segunda partida na competição por 3 a 2, parciais de 21/25, 25/20, 28/30, 25/15 e 15/10, no Japão. Com o resultado, o Brasil ocupa a última colocação na classificação geral, atrás dos Estados Unidos, que também tem duas derrotas, mas leva vantagem na diferença de sets. O próximo jogo da seleção será contra a Coréia, nesta sexta-feira, às 5 horas (de Brasília), em Fukuoka, local também das partidas contra Estados Unidos (sábado, às 4h30) e China (domingo, às 4 horas).No confronto desta quarta, a seleção brasileira encarou uma verdadeira muralha. A Rússia tem média de altura de 1,89 metro ? a média de equipes femininas consideradas ?altas? gira em torno de 1,80 m. No Brasil, é de 1,81 m. Pela primeira vez na história do vôlei feminino, uma equipe conta com uma titular de mais de 2 metros: Gamova, de 21 anos, mede 2,01m. A Rússia, do técnico Nikolai Karpol, também tem Morozova (1,88 m), Godina (1,94 m), Artamonova (1,91 m), Tichtchenco (1,90 m) e Gratcheva (1,80 m). A líbero é Tiourina (1,84 m).Assim, o Brasil teve muita dificuldade para passar pelo bloqueio. As russas conseguiram 23 pontos nesse fundamento, diante de 12 do Brasil. O único consolo do técnico Marco Aurélio Motta foi ver a equipe atuar melhor do que na estréia. ?Mas no final, entregamos?, lamentou o treinador, que escalou o time titular com Gisele (1,80 m), Raquel (1,91 m), Virna (1,84 m), Karin (1,87 m), Flúvia (1,84 m) e Érika (1,80 m). Fabiana (1,66 m) é a líbero.Também nesta quarta, o Japão venceu a Coréia por 3 a 1 (22/25, 25/18, 25/23 e 25/19) e manteve a liderança da Copa dos Campeões, com duas vitórias. As chinesas estão em segundo, após a vitória por 3 a 1 (25/20, 22/25, 25/22 e 25/22) contra os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.