Vôlei: campeões juvenis chegam ao Rio

A seleção brasileira juvenil de vôlei masculino, que conquistou domingo o Campeonato Mundial, na Polônia, desembarcou nesta terça-feira no Rio de Janeiro e trouxe na bagagem a certeza de que o esporte continuará a ter um papel de destaque no cenário internacional. "O que faz a diferença é a técnica apurada de nossos atletas. Já que no quesito altura estamos iguais", festejou o técnico Marcos Lerbach.O incentivo às categorias de base no vôlei foi lembrado por Lerbach, que já havia sido campeão em 1993, como um dos principais pontos para o sucesso na competição. Segundo ele, ao entrar em quadra, o mais importante é a formação de "homens e atletas para a seleção brasileira adulta".Diferente de outras modalidades olímpicas, o vôlei brasileiro, em especial na categoria masculina, vem conquistando resultados expressivos. O maciço investimento nas categorias de base é a garantia de renovação. A prova é que um dos principais problemas - a estatura dos atletas -, já pode ser considerado solucionado.Em termos de altura, a seleção infanto-juvenil supera todas as outras com a média de 1,99m, seguida pela campeã mundial juvenil com 1,97m e, por último, a seleção brasileira adulta, com 1,94m. "Procuro compensar minha baixa estatura fortalecendo a musculatura e aprimorando meus saltos", disse o ponta Murilo, que mede 1,90m.Atuar pela seleção dirigida pelo técnico Bernardinho é o sonho desses atletas juvenis (com idade até 20 anos). Murilo, em especial, lembrou que esta seria sua maior conquista. "Seria um sonho jogar ao lado do meu irmão. O Gustavo (meia da seleção principal) é meu ídolo", disse o jogador, que exaltou a união e a coletividade da equipe.Apesar de toda a comemoração pela conquista do Mundial, o "gigante" Leandro, de 18 anos e 2,10m de altura, já estava pensando no próximo desafio: o Mundial Infanto Juvenil (para atletas com idade até 18 anos), entre os dias 22 e 30 de setembro, no Egito. Ele reconheceu que o triunfo na Polônia aumentou sua responsabilidade perante o novo grupo, mas disse ter por objetivo passar aos companheiros infanto-juvenis toda a experiência já adquirida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.