Vôlei feminino do Brasil decepciona

A seleção brasileira feminina de vôlei encerrou a temporada 2001 com a pior campanha dos últimos dez anos. Hoje, perdeu para a China por 3 a 1 (25/21, 25/17, 21/25 e 25/23), em Fukuoka, no Japão, e terminou a Copa dos Campeões em quarto lugar - duas vitórias contra Estados Unidos e Coréia e três derrotas para China, Rússia e Japão. Nesse ano, o time de Marco Aurélio Motta não subiu no pódio das duas competições mais importantes. Em agosto, no Grand Prix, também decepcionou, ficando em quinto. Em 2001, o Brasil conquistou apenas o título do Sul-Americano e do Classificatório para o Mundial de 2002, ambos torneios com adversários fracos - Argentina, Venezuela, Peru e Uruguai. Campanha muito ruim se comparada à dos últimos dez anos, em especial entre 1994 e 2000. Nesse período, a seleção praticamente não saiu do pódio. Com a comissão técnica anterior, encabeçada por Bernardo Rezende, o Bernardinho, o Brasil disputou 22 competições, conquistou oito títulos, obteve cinco vice-campeonatos, seis medalhas de bronze e três quarto lugares. Motta, que assumiu o comando da seleção feminina há um ano, observa que trabalhou com três equipes diferentes ao longo da temporada. "No GP perdemos a Leila, a Virna e a Fofão. Depois ficamos sem Janina, Walewska e a Fofão novamente. Só de levantadoras, trocamos três vezes, com a Fabiana Berto, a Fofão e agora a Gisele", disse referindo-se às contusões das atletas. O treinador, no entanto, acredita que o saldo é positivo. "Aumentamos a base de jogadoras." Destaques - A China conquistou o título da Copa dos Campeões de forma invicta e com uma rodada de antecipação, sábado, quando superou a Coréia do Sul por 3 a 0 (25/13, 25/15 e 25/12). A Rússia, que ontem derrotou as coreanas por 3 a 0 (25/14, 25/18 e 25/14), ganhou a medalha de prata. O Japão, após uma década sem resultados expressivos, ficou com a medalha de bronze, ao vencer os Estados Undidos, por 3 a 1 (25/20, 24/26, 25/23 e 25/18).Com exceção de Virna (melhor recepção), os destaques individuais foram todos da Rússia: Gratcheva (levantadora), Tichtchenco (ataque) e Gamova (bloqueio e maior pontuadora).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.