Vôlei masculino enfrenta Portugal

A Seleção Brasileira Masculina de Vôlei entra em quadra nesta sexta contra Portugal, pela Liga Mundial, às 15h30, com transmissão da Globo e SporTV. Jogando em João Pessoa ? a segunda partida é no sábado ?, os brasileiros colocam em jogo a liderança do Grupo A.Em seis jogos, o Brasil acumula 11 pontos (cinco vitórias e uma derrota). Os portugueses vêm logo em seguida, com nove (três vitórias e três derrotas). Depois de uma derrota inesperada para a Polônia no último fim de semana, a equipe comandada pelo técnico Bernardo Rezende quer reencontrar o ritmo de jogo.?Já há algum tempo vínhamos num mar de tranqüilidade e isso nem sempre é bom, porque pode acabar escondendo nossas limitações. É preciso reconhecer nossa condição de favorito sim, mas ao mesmo tempo temos de ter a noção de que podemos perder a qualquer momento?, disse Bernardinho.O treinador continua apontando o calendário desgastante como um dos fatores para a irregularidade do time. ?O Brasil é o único país que vai viajar para a Europa duas vezes intercaladas. O ideal seria que os sul-americanos fizessem de maneira seguida as partidas de ida e volta, assim como os europeus. Os jogadores estão cansados e isso se reflete na quadra.?Nos últimos três anos, Brasil e Portugal se enfrentaram cinco vezes e os brasileiros venceram todas. Na Liga Mundial, a Seleção Brasileira já venceu as duas partidas de ida por 3 sets a 0, no Porto.Para o atacante Giba, destaque na última partida contra a Polônia, os portugueses estão sendo uma surpresa. ?Das quatro equipes do grupo, Portugal era considerada das mais fracas por estar na Liga há apenas dois anos. Mas eles conseguiram surpreender Polônia e Argentina?, falou. ?Pelo que sentimos nos jogos, a equipe portuguesa bloqueia mal, mas defende bem.? ?Portugal é um time jovem que vem crescendo. Eles comprovaram sua força depois das duas vitórias contra a Argentina, por 3 a 1 e 3 a 2?, disse Bernardinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.