Zé Roberto ainda quer melhorar detalhes antes de Pequim

Apesar da conquista do Grand Prix no último fim de semana, treinador quer evolução da time para Olimpíadas

Reuters

17 de julho de 2008 | 08h24

O técnico da seleção brasileira devôlei feminino, José Roberto Guimarães, afirmou na quarta-feiraque a equipe ainda precisa trabalhar detalhes do ataque e dadefesa antes da estréia nos Jogos Olímpicos, em 9 de agosto. "A preocupação agora é com os últimos ajustes do time. Agente sabe que tem que melhorar em alguns detalhes. Porexemplo, precisamos incrementar força, chegar na potência",comentou. "Precisamos também melhorar a relação bloqueio-defesa,sermos mais regulares no saque e precisamos de algumascombinações de ataque porque jogamos muito simples no GrandPrix", disse Zé Roberto a jornalistas. A seleção brasileira foi heptacampeã do Grand Prix no finalde semana passado, com vitória sobre Cuba. Zé Robertoparticipou com atletas e outros treinadores de videoconferênciapromovida pelo Comitê Olímpico Brasileiro entre São Paulo, Riode Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte, nesta quarta-feira. A reunião foi marcada para o COB transmitir informaçõessobre a preparação da delegação brasileira como locais deacomodação na Vila Olímpica, uniformes e locomoção. Zé Roberto afirmou que o time brasileiro acabará nãotreinando em Pequim na parte da manhã, como está acostumado. "O vôlei feminino vai jogar em horários muito cedo.Meio-dia, uma e meia da tarde... Então nós vamos sempre perdero treino da manhã. Não vamos ter a possibilidade de treinar demanhã para jogar à noite. Isso é diferente do que estamoshabituados." O técnico, que em Pequim participa de sua quarta Olimpíadacomo treinador, afirmou que é "impossível não sentir friozinhona barriga" às vésperas da competição. "Os minutos vão passando, as horas, os últimos treinamentosvão acontecendo... e o frio na barriga aumenta ainda mais.Olimpíada é o sonho de todo atleta, dirigente, treinador. Éextremamente importante este momento, se trabalha durantequatro anos para se chegar nessa hora, na melhor possibilidadepossível de lutar por uma medalha."(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008José Roberto Guimarães

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.