Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Zé Roberto ainda vai fazer um corte na seleção feminina de vôlei

Técnico opta por levar 15 jogadoras para o Japão e até o Congresso Técnico terá de reduzir o grupo para 14 atletas

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

23 Setembro 2018 | 05h03

O técnico José Roberto Guimarães optou por levar uma jogadora a mais para o Japão e ele terá de definir um corte no grupo até sexta-feira, quando haverá o Congresso Técnico do Mundial feminino de vôlei. A decisão do comandante foi por causa de problemas físicos de atletas antes do torneio. Assim, ele não quer correr o risco de perder uma jogadora por lesão e ter de chamar alguém às pressas do Brasil.

Das 15 jogadoras, a tendência é que o corte seja feito com uma das ponteiras. Se nada de anormal ocorrer, Gabi e Fê Garay estão garantidas. Rosamaria, por também atuar como oposta, deve permanecer. Aí a definição ficaria entre Natália, que só será cortada se não estiver bem fisicamente, Amanda e Drussyla, que se machucou semanas atrás, mas voltou muito bem.

A aclimatação do Brasil está sendo na cidade de Sagamihara, onde o COB mantém uma base. O local será usado também nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. “Fomos surpreendidas positivamente por uma alimentação muito bem adaptada para nós com arroz e feijão. Foram 30 horas de viagem e fomos muito bem recebidas e estamos nos sentindo em casa”, afirmou Gabi.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.