Zé Roberto celebra vitória: 'Fizemos os EUA errarem'

"Hoje fomos melhores e temos time para jogar de igual para igual contra qualquer equipe do mundo", afirma o treinador da seleção

Estadão Conteúdo

10 de agosto de 2014 | 15h53

A seleção brasileira feminina de vôlei segue imbatível no Grand Prix e neste domingo fez mais uma vítima, os Estados Unidos, ao vencer por 3 sets a 0 em São Paulo, com parciais de 25/20, 25/22 e 29/27. O técnico José Roberto Guimarães saiu de quadra extremamente satisfeito com o resultado e com a atuação de suas comandadas, que, segundo ele, fizeram o adversário errar.

"O Brasil teve uma regularidade maior que o adversário e fizemos com que os Estados Unidos cometessem mais erros. Os dois times são muito equivalentes, apesar do resultado, não podemos dizer qual é melhor. Todos os jogos serão difíceis. Hoje fomos melhores e temos time para jogar de igual para igual contra qualquer equipe do mundo. Isso é muito importante", comentou.

O resultado deixou o Brasil na liderança isolada da competição, com 18 pontos após seis partidas e apenas um set perdido até o momento. A China, segunda colocada, tem 13. Apesar da grande campanha, o treinador brasileiro fez questão de avisar: "Precisamos de uma vitória para nos classificarmos, não tem nada ganho ainda".

A análise de Zé Roberto sobre o duelo deste domingo foi entoada por suas comandadas. Entre elas, a central Thaísa, grande destaque da vitória. A jogadora terminou como principal pontuadora da partida, ao anotar 12 pontos (nove de ataque, dois de bloqueio e um de saque).

"Nós forçamos os erros das norte-americanas. Algumas vezes, mandávamos a bola para o outro lado para fazermos elas jogarem. No jogo contra os EUA temos que errar pouco. Sabíamos que a partida seria mais propícia para o bloqueio amortecer, diferente de ontem (contra a Rússia) que conseguimos pontuar bastante neste fundamento. Nosso fundo de quadra está de parabéns, algumas bolas que não conseguimos fazer subir nos amistosos, hoje deram certo", disse ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.