Zé Roberto comemora volta de Carol Gattaz e Walewska

Preparando-se para a Copa dos Campeões, no Japão, a seleção brasileira feminina de vôlei treina em Saquarema (RJ), com duas grandes novidades. Por conta dos cortes de Juciely e Thaísa, as veteranas Carol Gattaz e Walewska voltaram a ser convocadas depois de longo período de ausência. O técnico Zé Roberto Guimarães, que treina ambas no Vôlei Amil, comemora poder contar elas na seleção.

AE, Agência Estado

31 de outubro de 2013 | 16h05

"Eu tentava a volta da Walewska à seleção há alguns anos. Então, não é novidade. É um campeonato curto e não podemos fazer testes. Quero revezar as jogadoras porque todas estão em um momento de disputar muitos campeonatos. As jogadoras estão sobrecarregadas. A ideia é revezar mais a equipe", comentou o treinador. "Jogadoras como a Walewska e a Carol Gattaz são importantes para termos como parâmetro para as mais jovens. Vejo um brilho nos olhos delas e isso é muito interessante."

Longe da seleção desde 2008, a central Walewska vibra como uma novata. "Esse retorno está sendo muito positivo. Cinco anos se passaram desde meu último jogo pela seleção. Eu não pensava em voltar, mas com o pedido e a conversa do Zé, reconsiderei minha posição e decidi pensar por etapas. Primeiro vou disputar a Copa dos Campeões. O pensamento é um dia após o outro", disse a jogadora, sem projetar, ainda, uma continuidade na seleção.

Já Carol não joga pelo Brasil desde o Mundial de 2010. "É um sonho essa volta. Fiquei um tempo parada com problemas físicos e esse ano foquei muito no meu retorno. Acho que pela dedicação que tive acabou sendo um reconhecimento. Ainda tenho muita vontade de jogar pela seleção e de representar o meu país. Quero ajudar e prestar serviços ao grupo."

A Copa do Mundo será disputada no Japão entre os dias 12 e 17 de novembro. O grupo brasileiro, que também perdeu a ponteira Gabi (Michelle foi convocada para o seu lugar), tem as levantadoras Fabíola e Claudinha, as centrais Adenízia, Fabiana, Carol Gattaz e Walewska, as ponteiras Fernanda Garay, Natália, Michelle e Tandara, as opostos Sheilla e Monique, e as líberos Camila Brait e Fabi.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiseleção feminina de vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.