FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

Zé Roberto elogia melhor atuação da seleção feminina no Grand Prix

Depois de cinco vitórias apertadas, Brasil superou China por 3 sets a 0 e se garantiu na fase final

AE, Agência Estado

24 de junho de 2012 | 14h50

LUOHE - Depois de cinco vitórias apertadas, por 3 sets a 2, o Brasil finalmente convenceu no Grand Prix. Exatamente no último jogo da fase de classificação, quando a vitória era imperativa, a equipe jogou o seu melhor voleibol para vencer a China por 3 sets a 0, neste domingo, em Louhe, na China. A atuação das meninas brasileiras rendeu elogios do técnico Zé Roberto Guimarães.

"O nosso saque fez um bom trabalho. Conseguimos estourar o passe delas. Nosso bloqueio também foi bem. Em três sets marcamos 13 pontos neste fundamento. Além disso, tocamos muito no bloqueio e na defesa. Ainda podemos melhorar nos contra-ataques, mas essa foi a melhor partida que fizemos no Grand Prix", analisou o treinador brasileiro.

O resultado fez o Brasil se manter na quinta colocação da classificação geral do Grand Prix, conquistando, assim, a vaga para a fase final, a ser disputada na próxima semana em Ningbo, também na China. De agora em diante, só pedreira. Estados Unidos, China, Turquia, Cuba e Tailândia também estão classificados.

"Entramos na última partida decidindo a nossa permanecia no Grand Prix. Tínhamos que ganhar esse jogo, contra uma China que jogava em casa, com o ginásio lotado. Nós também precisávamos passar para a fase final para o time continuar jogando. Portanto essa classificação foi primordial", lembrou Zé Roberto.

No momento decisivo cresceu o jogo das ponteiras Fernanda Garay e Jaqueline, que pontuaram 12 vezes cada. Garay, especialmente, fez uma grande partida, saindo do banco para substituir Paula Pequeno apenas no segundo set.

"Estou feliz porque consegui ajudar o grupo. Estava com muita vontade de ter uma atuação boa depois da minha contusão. Ainda preciso de ritmo, mas hoje (domingo) o importante era conseguir a nossa classificação", garantiu a atacante.

Já a ponteira Jaqueline ressaltou a importância do Brasil ter um grupo homogêneo. "Foi uma boa vitória. O time jogou bem em momentos difíceis. A Garay entrou muito bem e puxou a equipe para cima. O nosso time é marcado pelo conjunto, quando uma não está bem a outra entra e dá conta do recado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.