Twitter/CBV
Twitter/CBV

Zé Roberto enaltece Turquia, mas admite cansaço da seleção feminina após derrota

Brasil levou 3 a 0 nas semifinais e agora vai disputar a terceira posição da Liga das Nações

Estadão Conteúdo

30 Junho 2018 | 08h58

O técnico José Roberto Guimarães destacou a atuação da Turquia, que venceu a seleção brasileira feminina de vôlei por 3 sets a 0 (25/23, 25/23 e 25/22) neste sábado, em Nanquim, na China, pela semifinal da Liga das Nações. Mas também, sem querer soar como desculpa, o treinador admitiu que sua equipe sentiu o desgaste na competição.

"A Turquia fez uma excelente partida e errou muito pouco. O saque deles foi muito eficiente e a Eda foi um ponto de referência do time deles assim como a Baladin. Hoje (sábado) eu senti o Brasil cansado. Tivemos pouco tempo de recuperação e sofremos um pouco. Isso não pode soar como desculpa, pois a Turquia teve méritos", afirmou o treinador.

 

A seleção brasileira na sexta-feira venceu a China por 3 sets a 0 e teve pouco tempo para se recuperar. Enquanto isso, a adversária já havia feitos seus dois jogos na quarta e na quinta-feira. Por isso folgou na tabela e entrou em quadra mais descansada.

"O importante é pensar na partida de amanhã (sábado) que vale muito para esse grupo. Teremos tempo para descansar e colocar em prática tudo o que tem sido feito para buscar essa medalha", disse o treinador.

O time de Zé Roberto agora volta à quadra neste sábado, às 4h (de Brasília), para a disputa da medalha de bronze. Enfrentará quem perder da semifinal entre Estados Unidos e China que acontece neste sábado partir das 8h45 (de Brasília).

DESTAQUES

Na derrota para a Turquia, a oposta Tandara foi a maior pontuadora do confronto, com 20 pontos. A ponteira Gabi também se destacou, com 14 acertos. Pelo lado da Turquia, destaque para as atacantes Boz e Baladin, com 14 pontos cada.

"Temos que aprender com essa derrota e usar isso nos próximos. Sabemos que tínhamos condições de estar na final, mas hoje a Turquia foi melhor e fez uma grande partida. Amanhã teremos mais um jogo difícil e vamos buscar essa medalha de bronze", explicou Tandara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.