Antônio Carlos/Divulgação - CBV
Antônio Carlos/Divulgação - CBV

Zé Roberto exalta renovação na seleção de vôlei

Apenas quatro campeãs olímpicas estão treinando em Saquarema

AE, Agência Estado

09 Maio 2013 | 16h41

SAQUAREMA - Depois da conquista do ouro olímpico no ano passado em Londres, o técnico José Roberto Guimarães começa agora a renovar a seleção brasileira feminina de vôlei, já pensando no planejamento para a Olimpíada do Rio, em 2016. Assim, ainda sem as grandes estrelas, ele reuniu um grupo de 15 jogadoras, várias delas novatas, para um período de treinamentos em Saquarema (RJ) antes do início da temporada.

No grupo reunido por Zé Roberto em Saquarema, estão quatro campeãs olímpicas em Londres: Dani Lins, Tandara, Fernanda Garay e Adenízia. As demais convocadas, sendo a maioria delas ainda novatas na seleção, são as levantadoras Claudinha e Fabíola; a oposto Monique; as ponteiras Ellen, Priscila Daroit e Michelle; as centrais Letícia Hage, Bia e Angélica; e as líberos Camila Brait e Suelen.

O Brasil abre a temporada com a disputa do Montreux Volley Masters, de 28 de maio a 2 de junho, na Suíça. Depois, parte para outra competição amistosa, o Torneio de Alassio, de 4 a 10 de junho, na Itália. Mas os principais desafios do ano são o Grand Prix, a partir de 2 de agosto, o Campeonato Sul-Americano do Peru, de 16 a 22 de setembro, e a Copa dos Campeões, de 12 a 17 de novembro.

"O trabalho está muito bacana, porque é um grupo jovem querendo melhorar e empenhado em aprender os movimentos e fundamentos de uma maneira muito intensa. Nós sabemos que vamos ter muita dificuldade porque não vamos conseguir fazer amistosos antes (da disputa) de Montreux. Depois, (na competição amistosa que acontecerá) na Itália, o time já vai estar mais entrosado", avaliou Zé Roberto.

O treinador também valorizou a renovação do grupo. "Todas as seleções estão se modificando para esse novo ciclo olímpico. Também já estamos começando a nos preparar para o Grand Prix. Depois, vamos ter a competição mais importante do ano, que é o Sul-Americano, por ser classificatório para o Mundial e para a Copa dos Campeões. Esse é o começo do planejamento para os Jogos Olímpicos do Rio", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.