Alexandre Arruda/CBV - Divulgação
Alexandre Arruda/CBV - Divulgação

Zé Roberto quer Brasil sacando forte para vencer Cuba

Treinador da seleção feminina aposta nessa arma para desestruturas as adversárias em jogo do Grand Prix, nesta sexta

estadão.com.br,

21 de junho de 2012 | 18h21

LUOHE (CHINA) - O vôlei feminino de Cuba não conseguiu classificação para os Jogos Olímpicos de Londres, mas isso não faz com que o Brasil espere uma partida tranquila contra as cubanas, nesta sexta-feira, às 8h30 (horário de Brasília), na China, pela terceira e última rodada do Grand Prix.

O técnico José Roberto Guimarães aponta o saque forte como uma boa arma para desestruturar o jogo cubano. "Cuba sempre teve no potencial de ataque o seu ponto forte. As ponteiras atacam pelas extremidades e as levantadoras costumam atacar pela saída de rede. Precisamos de um saque forçado para tentar quebrar o passe delas, além de uma boa atenção na marcação de bloqueio", explica o treinador.

Vencer Cuba neste primeiro jogo da etapa, em Luohe, na China, tem também uma importância estratégica. Isso porque as cubanas estão em quinto lugar na classificação geral do Grand Prix, um posto acima do Brasil. E apenas cinco seleções (mais a China, atualmente terceira colocada) avançam à fase final, que será disputada na cidade chinesa de Ningbo, na próxima semana.

Nesta terceira rodada o Brasil terá o retorno da ponteira Fernanda Garay, recuperada de lesão, e da oposto Tandara, que não jogou na etapa de São Bernardo do Campo (SP). "Depois de ter ficado uma semana fora estou feliz de estar de volta. Tive uma distensão em um músculo do braço esquerdo, mas não sinto mais dor. Não foi uma lesão grave e dei uma segurada na última etapa para não agravar", explicou Garay.

O Brasil viajou à China com 16 jogadoras. Como só 14 podem ser inscritas por etapa, a central Juciely e a ponteira Natália não foram relacionadas, mas permanecem com o grupo. A atacante pode fazer falta na estreia, uma vez que a titular Jaqueline é dúvida para pegar as cubanas.

"A grande preocupação do nosso time é com a Jaqueline, que sentiu o joelho no treino da tarde. Temos que ver como ela vai acordar para saber se terá condição de jogo", disse o técnico José Roberto Guimarães.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand Prix

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.