Lucas Merçon / Fluminense FC
Lucas Merçon / Fluminense FC

Abel despista sobre Orejuela no Fla-Flu e confirma desfalque de Henrique

Equatoriano estava servindo sua seleção nas Eliminatórias da Copa

Estadão Conteúdo

11 Outubro 2017 | 14h54

O técnico Abel Braga revelou ter problemas e dúvidas para escalar o time do Fluminense para o clássico com o Flamengo, nesta quinta-feira, às 17 horas, no Maracanã, pela 27.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O equatoriano Orejuela, que esteve com a seleção de seu país para os dois últimos compromissos pelas Eliminatórias Sul-Americanas Copa de 2018, poderá estar entre os titulares, segundo Abel.

"Não sei se Orejula vai jogar. Ele jogou dois jogos pela seleção do Equador. Você consegue me responder se Cuellar e Guerrero vão jogar? Eles vão chegar juntos. Se você me confirmar isso ou o treinador me confirmar, eu confirmo se Jéfferson joga ou não", despistou o técnico, se referindo aos estrangeiros do Flamengo que estavam em suas seleções nacionais.

Já o zagueiro e capitão Henrique, lesionado, será desfalque certo, conforme confirmou Abel. "Henrique está fora. Não tem condições. Os demais estão todos treinando. Ainda faltam alguma coisa para alguns, com exceção dos que passaram por cirurgia como: Calanzans, Luiz Fernando e Felipe", explicou o treinador.

Abel também lamentou as últimas partidas, nas quais a equipe deixou escapar pontos importantes por sofrer gols nos minutos finais, mas demonstrou confiança no grupo para superar o rival.

"Contra o Grêmio, gostaria que o jogo tivesse acabado aos 40 minutos. Contra o Vitória, tomei o empate aos 48. E isso que tinha virado o jogo aos 42. Precisamos ter mais concentração, mas isso é momento. É saber valorizar uma falta, um escanteio, um lateral. A equipe tem se portado bem contra o Flamengo", analisou.

O comandante do Fluminense não escondeu a preocupação com o rendimento do time na reta final do Brasileirão. Hoje, o clube está na 16ª posição, com 31 pontos, apenas um a mais do que o Sport, o primeiro clube na zona de rebaixamento.

"Ainda faltam 12 jogos. Mas vamos entrar preocupados, porque precisamos sair o mais rápido possível desse momento. Os dois estão pressionados e vamos entrar com seriedade para solucionar os problemas que vão aparecer no jogo. Independente da rivalidade, queremos um bom resultado. Mas é um clássico que tem sido sempre de alto nível. Claro, que uma vitória te dá uma confiança legal", finalizou Abel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.