Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Antes 'curinga', Jean Mota deve virar 'dono' da lateral esquerda do Santos

Jogador deve assumir o posto de Zeca, que entrou com uma ação contra o clube

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

27 Outubro 2017 | 13h30

De "curinga" a titular absoluto. Deve ser essa a mudança de status do polivalente meia Jean Mota no Santos na reta final da temporada 2017 após Zeca, até então o "dono" da lateral esquerda do clube, acionar judicialmente a equipe solicitando a rescisão do seu contrato, decidido a não defender mais a equipe.

+ Zeca diz temer por integridade física e vê 'situação insustentável' no Santos​

+ Fifa reconhece títulos mundiais de clubes a partir de 1960​

Meia de origem, Jean Mota chegou ao Santos em 2016, após passagem pelo Fortaleza. E logo caiu no gosto do técnico Dorival Júnior, não só atuando na sua posição, mas também improvisado na lateral esquerda, até pela escassez de opções do treinador para o setor, mesmo que não tenha conseguido conquistar a titularidade.

A situação tem se repetido desde a mudança de comando do Santos, com a demissão de Dorival e a chegada de Levir Culpi. E, inclusive, em jogos recentes, diante de Vitória e Sport, o treinador improvisou Jean Mota, mas em outra posição, mais avançado, como um dos pontas do time que não podia contar com Bruno Henrique.

No fim de semana, no triunfo sobre o Atlético Goianiense, Jean Mota voltou para a lateral esquerda santista, com Zeca, por ser ambidestro, sendo o escolhido para jogar na direita. Logo depois, então, Zeca decidiu se desligar do clube, sob a alegação de que não recebeu o que foi acertado em seu vínculo com o Santos e também apontando temor pela sua integridade física, em situação definida como "insustentável".

Agora, então, Jean Mota será mantido na lateral esquerda para os próximos compromissos da equipe. O primeiro deles será o clássico com o São Paulo, neste sábado, no Pacaembu, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. E esta será a quarta partida consecutiva de Jean Mota como titular do Santos, situação que provavelmente deve se repetir nos outros sete jogos na reta final da competição. Isso só não deverá ocorrer se Jean Mota se lesionar ou for suspenso, algo que é ate provável que ocorra, afinal, ele está "pendurado" com dois cartões amarelos.

Nesse caso, Levir terá duas opções para a lateral esquerda do Santos. O treinador poderá acionar Caju, que retornou ao clube após fracassada negociação para se transferir ao francês Lille e voltou a ser relacionado, e o jovem Orinho, recém-promovido do time B. Até lá, porém, Jean Mota seguirá como o dono da lateral esquerda do clube da Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.