Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Com desfalques, Oswaldo valoriza empate do Atlético-MG em Salvador

Time mineiro jogou sem seis titulares contra o Bahia

Estadão Conteúdo

13 Novembro 2017 | 09h34

O técnico Oswaldo de Oliveira valorizou o empate do Atlético Mineiro com o Bahia, neste domingo, em Salvador. Ele considerou bom o resultado por causa dos desfalques de sua equipe e também pela história do jogo, em que o Atlético levou a virada e precisou buscar a igualdade no segundo tempo.

+ Bahia busca virada, mas Robinho dá empate ao Atlético-MG com golaço em Salvador

+ Campeonato Mineiro muda formato e terá quartas de final em 2018

Na Arena Fonte Nova, o time visitante entrou em campo sem sete jogadores, seis deles titulares. Foram baixa do Atlético Leonardo Silva, Fred, Adílson, Marcos Rocha, Cazares, Gabriel e Felipe Santana.

"Quem jogou menos está com menos ritmo, sente a partida e alguns jogadores nossos sentiram muito. A saída do Yago, por exemplo, foi muito lamentada por nós porque ele vinha fazendo uma partida excelente, cumprindo as determinações à risca. Acho que, no final, o empate foi um bom resultado para o Atlético", avaliou o treinador, ao fim do empate por 2 a 2.

"Somar esse ponto aqui foi importante, dadas as circunstâncias em que viemos para cá. Temos jogadores em recuperação que vão poder voltar à equipe na quarta-feira, então, foi muito bom para nós", disse Oswaldo de Oliveira.

Para o treinador, o Atlético teve boa atuação, apesar das baixas entre os titulares. "Nossa equipe tinha muitas modificações. Isso sobrecarregou muito porque tinha jogador ali que ainda não tinha jogado ou, por motivo de contusão, não jogava há muito tempo, isso sobrecarrega muito o trabalho da equipe. Mas o time foi bem, conseguiu fazer um gol na frente, que desmontou um pouco os planos do Bahia, e resistiram heroicamente porque foi uma batalha muito grande."

Com 46 pontos, o Atlético ocupa o décimo lugar da tabela. Está quatro pontos atrás do Flamengo, último time dentro da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.