JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Corinthians pode ter até sete titulares como desfalques contra o Coritiba

Romero e Fagner, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, são ausências certas

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2017 | 07h00

O Corinthians pode ter o desfalque de até sete titulares para enfrentar o Coritiba no dia 11. Entre suspensos, jogadores que estão com a seleção e machucados, o técnico Fábio Carille corre o risco de ter que remontar a equipe para a próxima rodada do Brasileiro

+ Carille nega acomodação e quer Corinthians jogando como líder

Existem dois jogadores que são desfalques certos. O lateral-direito Fagner e o atacante Romero receberam o terceiro cartão amarelo na partida contra o Cruzeiro e devem ser substituídos por Clayson e Léo Príncipe. 

Nesta segunda-feira, os volantes Gabriel e Maycon serão julgados pelos incidentes ocorridos no clássico com o São Paulo e podem ser suspensos. Gabriel será julgado pelo STJD por ter feito gesto obsceno para a torcida do São Paulo e pode pegar até seis jogos de gancho. Já Maycon, pisou no braço de Petros no clássico e também pode ser punido por até três partidas.

Quanto a Cássio e Balbuena, as seleções podem atrapalhar o Corinthians. O goleiro foi convocado por Tite para defender a seleção brasileira, pelas Eliminatórias para a Copa. No dia 10, o Brasil encara o Chile, no Allianz Parque. Caso seja reserva, ele deve atuar normalmente pelo Corinthians.

+ Clayson diz que empate deve ser valorizado pelo Corinthians

Quanto a Balbuena, a tendência é que ele não consiga jogar. No dia 10, o Paraguai enfrenta a Venezuela, em Assunção. Como deve ser titular, dificilmente o zagueiro terá condições de encarar o Coritiba. 

Quanto a Jô, ele se recupera de uma contratura na panturrilha esquerda e, segundos os médicos, deve voltar no dia 11, mas tudo dependerá da recuperação dele nos próximos dias. 

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.