JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Nova lesão tira o meia Renato Cajá da Ponte Preta pelo resto da temporada

Meia contratado em março deste ano sentiu lesão no aquecimento do jogo contra o Avaí, no fim de semana

Estadão Conteúdo

24 Outubro 2017 | 20h34

Ameaçada seriamente pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta convive com um verdadeiro problema. É o meia Renato Cajá. Contratado em março junto ao Bahia com status de estrela, ele pouco jogou até agora e, para piorar, no último duelo do time, na derrota em casa por 2 a 1 para o Avaí, o jogador sentiu uma lesão no aquecimento.

+ Presidente da Ponte convoca torcida e pede união contra degola

Vindo de uma interminável sequência de lesões, ele não terá mais condições de vestir a camisa do time até o final da temporada. Segundo diagnóstico do departamento médico, baseado em exames de ressonância magnética, o meia sofreu uma nova lesão muscular e só deve ter condições de iniciar um período de transição física em até três semanas.

Em termos médicos, Cajá tem um edema do músculo gastrocnêmio medial com extensão para a fáscia da perna esquerda. Este último, por ser uma estrutura de pouca vascularização, apresenta cicatrização lenta. A dor melhora rapidamente para corridas, mas não para atividades de saltos e velocidade.

Antes disso, o meia de 32 anos, em sua quarta passagem pelo clube, já tinha sofrido lesões musculares na parte posterior da coxa, na panturrilha e também tratou de uma lesão crônica na patela do joelho esquerdo. Diante do atual quadro clínico, a comissão técnica já nem conta com ele mais para a luta nas últimas oito rodadas. Foram 15 jogos no Brasileiro, sendo apenas oito como titular.

DECISÕES

A partir de agora, cada jogo é considerado como decisivo. O primeiro será diante do líder Corinthians, no próximo domingo, às 17 horas, no estádio Moisés Lucarelli, pela 31.ª rodada. A Ponte Preta ocupa a 18.ª rodada, com 32 pontos. Espera atingir 47 pontos para evitar a queda à Série B.

O presidente Vanderlei Pereira esteve pela manhã falando com os jogadores após os treinamentos. Ele voltou a pregar a união do grupo em prol do objetivo principal que é manter o clube na elite em 2018. Os salários estão em dia e a diretoria reforçou o apoio ao grupo.

O técnico Eduardo Baptista comandou apenas um trabalho técnico pela manhã. Mas promete começar a definir o time a partir desta quarta-feira. Ele não vai ter o volante Jadson, suspenso com três cartões amarelos, e pode experimentar mudar a dupla de zagueiros. Isso porque Yago e Rodrigo foram bastante criticados no último jogo. É possível que voltem a ser titulares Marllon e Luan Peres, que vinham atuando juntos anteriormente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.