Lucas Merçon / Fluminense FC
Lucas Merçon / Fluminense FC

Abel diz que 1º tempo ruim foi determinante para derrota do Fluminense

Treinador garante que Fluminense está vivo na Copa Sul-Americana

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 10h10

O técnico Abel Braga avaliou que a derrota para o Flamengo por 1 a 0, na noite de quarta-feira, no jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, foi ocasionada pelo desempenho ruim da equipe no primeiro tempo, quando foi vazado por Everton. Na avaliação do treinador, a atuação nos 45 minutos iniciais foi "para esquecer". Mas o comandante elogiou o futebol apresentado na segunda etapa, mesmo que o gol de empate não tenha saído.

+ Flamengo supera o Fluminense e abre vantagem nas quartas da Copa Sul-Americana

+ Fluminense anuncia parceria com empresa americana e estampará marca em uniforme

"Jogamos com dois meias e dois atacantes, como sempre temos feito, mas nosso primeiro tempo é para esquecer. Passamos 45 minutos correndo atrás deles, atrasando a bola para os zagueiros, no chutão, no passe longo. No segundo tempo, os volantes começaram a sair e empurrar eles para trás, foi outro jogo. Conseguimos melhorar um pouco, tivemos controle de jogo, bola na trave, finalizações, o goleiro fez uma defesa fantástico no chute do Scarpa", disse.

Abel também criticou o comportamento dos jogadores do Fluminense no primeiro tempo, avaliando ter faltado espírito de luta. "Mesmo o Flamengo me dando a bola, no primeiro tempo, nós não jogamos. Temos que ser realistas, tem que se desculpar porque não é o nosso perfil de time guerreiro, que vai dentro, hoje a gente não conseguiu", afirmou.

Na próxima quarta-feira, o Flamengo terá a vantagem do empate para conseguir a classificação às semifinais. Ao Fluminense resta vencer por dois ou mais gols de diferença ou por um a partir de 2 a 1, já que assim terá feito gols como visitante. Um novo 1 a 0, mas para o time tricolor, levará o confronto a ser decidido nos pênaltis.

Abel assegurou que o Fluminense está vivo na briga para avançar na Copa Sul-Americana. "Está tudo em aberto, nós poderíamos ter feito um gol no segundo tempo, procuramos sufocar, mas não está nada decidido. Do outro lado tem um grande time, extremamente qualificado, experiente e nós temos uma garotada que tem tentado se superar. A maioria veio da base, primeira vez que estão usando uma camisa de peso em uma decisão de Sul-Americana, num clássico contra o Flamengo", comentou.

Antes do novo Fla-Flu, o time terá compromisso pelo Campeonato Brasileiro. No domingo, o Fluminense vai receber o Bahia, no Maracanã, pela 31ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.