César Greco / SE Palmeiras
César Greco / SE Palmeiras

Abel Ferreira anuncia molecada e 'abre mão' de vez do Paulistão por meta maior

Treinador sabe que corre enorme risco de perder titulares importantes por lesão caso arrisque escapar seus principais nomes na maratona de jogos

Redação, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2021 | 08h20

O técnico Abel Ferreira endossou as palavras de seu auxiliar, João Martins, de que uma possível eliminação no Campeonato Paulista Sicredi 2021 não causará danos. Mas de uma maneira mais sutil. Na visão do português, é necessário poupar os titulares da competição para estarem sempre "frescos" na Libertadores. Abre mão do Estadual pela meta maior do Palmeiras no ano: o bicampeonato da América.

"Para essa equipe se apresentar fresca aqui, temos que jogar com o Sub-20 no Paulista. E tem jogado bem, como contra o Mirassol. Logicamente o calendário vai ter interferência e já tem, visto a quantidade de lesionados", afirmou o treinador. Como a primeira fase da Libertadores tem partidas todas semanas, intercalando à reta final do Paulistão, o treinador vai buscar a difícil classificação com os jovens da base, que não vêm obtendo bons resultados, apesar dos elogios do chefe.

Abel sabe que corre enorme risco de perder titulares importantes por lesão caso arrisque escapar seus principais nomes na maratona de jogos. O time vinha jogando a cada dois dias. "Já falei sobre densidade competitiva e não gosto de repetir, porque quando se repete, algo está errado. Sou pago para treinar. Não sou eu que faço calendários ou que tenho a obrigação de promover o futebol brasileiro", falou, imaginando possível cobrança por deixar o Estadual em segundo plano.

Não que o Palmeiras vá desistir de buscar a vaga. Longe disso. Mas ele sabe que não será nada fácil com o time a seis pontos do Novorizontino e a nove do Bragantino restando poucas rodadas. Os meninos terão de fazer o time "renascer" contra a Inter de Limeira, nesta quinta-feira, e contra o Santo André, no domingo.

"Vamos procurar fazer o nosso trabalho. Ano passado, nosso lema era 'todos somos um'. Este ano, será 'contra tudo e contra todos'. Este será o lema deste ano", enfatizou. Diminuir a pressão no Estadual significa evitar uma pressão desnecessária sobre jovens e, ao mesmo tempo, mandar um recado claro que o Palmeiras é um dos times a ser batido na Libertadores.

"Ninguém no mundo quer ganhar mais do que eu. Eu não deixo nem minhas filhas ganharem de mim quando estamos a brincar. Minha mulher fica brava, mas eu não deixo", observou, prometendo incentivo aos meninos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.