Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Após lesão de Gatito, Jefferson quer entrar para top 3 do Botafogo

Faltam apenas oito jogos para igualar o goleiro Valtencir, que é o terceiro atleta com mais jogos pelo clube

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2018 | 18h50

O goleiro Jefferson terá a oportunidade de fazer uma sequência de partidas como titular no Botafogo por conta de lesão do titular Gatito Fernández, que deverá ficar um mês fora dos gramados após lesionar o punho direito.

+ Lindoso diz que Botafogo lutará por títulos da Sul-Americana e do Brasileirão

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Jefferson falou sobre a possibilidade de se tornar o terceiro jogador que mais vestiu a camisa do clube e também pediu paciência aos torcedores, pois disse que precisará de algumas partidas para oferecer o que tem de melhor.

"Nunca fui de buscar metas, sempre fui passo a passo. Aí você sente o gostinho e sempre quer mais quando elas vão chegando. Falei (anteriormente) que queria encerrar a carreira com título e como terceiro jogador que mais jogou no Botafogo", disse.

Jefferson já conquistou o Campeonato Carioca deste ano. Agora, faltam apenas oito jogos para igualar Valtencir, que é o terceiro atleta com mais jogos pelo Botafogo. Os dois primeiros são inalcançáveis para quem já informou que pretende encerrar a carreira no final do ano: Nilton Santos tem 721 jogos pelo clube e Garrincha, 612.

A última partida do veterano de 35 anos pelo Botafogo foi na semifinal do Campeonato Carioca, na vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, em 28 de março. "Goleiro precisa de ritmo, mas vou dar o meu máximo para jogar bem. Gatito vai ficar fora algumas partidas, e temos que buscar os três pontos contra o Grêmio".

O Botafogo volta a campo no próximo sábado, quando receberá o Grêmio, no estádio do Engenhão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, Jefferson também foi homenageado pela diretoria do clube por ter sido o Dia do Goleiro. Antes de conceder a entrevista, ele foi recebido por goleiros de todas as categorias de base do clube.

"Tivemos uma grande homenagem no Botafogo hoje, a garotada... Recebemos parabéns, elogios. É uma profissão bem difícil no futebol. Quem é goleiro é porque ama. Somos um dos primeiros a entrar e um dos últimos a sair", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
JeffersonBotafogoGatito Fernandez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.